No amor com letras de amor

Amizade: Substantivo O que é Amizade: Sentimento de simpatia recíproca entre duas ou várias pessoas independente de um vínculo sexual ou de parentesco. Uma espécie de semelhança entre pessoas, um ser que seguirei até o exílio, que defenderei com todas as minhas forças, é uma disposição permanente que decorre de uma escolha livre e recíproca. Dicionário inFormal® possui definições de gírias e palavras de baixo-calão. Seu conteúdo não é adequado para todas as audiências. Nhamor ou Brincadeira - Significados, Definições, Sinônimos, Antônimos, Relacionadas, Exemplos, Rimas, Flexões

¿Qué pensáis de la canción "¡Qué descontrol!" (1993) del grupo DC3?

2020.09.20 18:53 carlosmstraductor ¿Qué pensáis de la canción "¡Qué descontrol!" (1993) del grupo DC3?

Hola a todos de nuevo
Me gustaría compartir con vosotros una canción del grupo DC3 del año 1993 (noventera total) llamada "¡Qué descontrol!" que apareció en el disco "Tu generación". Este grupo de technopop (no creo que sea bakalao) barcelonés (de estilo parecido a OBK, Ray, Santuario, Qun Qun, Viceversa etc.) estaba liderado por el peruano Diego Magne y también lo componían el teclista Carlos Bertrán y el bajista Ricardo Soto con la colaboración del batería Miguel Puig y las coristas Yolanda Pereira y Mónica Pinho. Actuaron en programas como "La quinta marcha" o "Club Disney" e incluso llegaron a dar guerra en Los 40 Principales, pero sin llegar al número uno.
También me gustaría saber qué opináis de la letra, no sé si la frase "¿Esto es amor, es ilusión o es lo mismo, nena? ¡Qué obsesión!" se refiere a "ilusión" como "esperanza" o como "quimera" o "espejismo de los sentidos que nos genera malas interpretaciones de la realidad".
https://www.youtube.com/watch?v=RH0DLRTtYKc
Un abrazo bien fuerte y ¡a seguir disfrutando del verano independientemente del trabajo, las vacaciones o esta dichosa pandemia que hasta parece un culebrón venezolano de sobremesa!
Carlos M.S.
submitted by carlosmstraductor to askspain [link] [comments]


2020.09.07 19:39 Sukuh1029 ⏤ ⏤ ✎ .ೃ ˗ˏˋ 🍉 ˎˊ˗ Real Nini: Es argentina, Escribe canciones en "Coreañol" y Representa el K-Pop Latino ˗ˏˋ 🍉 ˎˊ˗ !↴

⏤ ⏤ ✎ .ೃ ˗ˏˋ 🍉 ˎˊ˗ Real Nini: Es argentina, Escribe canciones en
Post : 🥑 : ᴀʀɢᴇɴᴛɪɴᴀ 🥑 : 1O:43 ᴘᴍ 🥑 : 07 / O9 / 2020 ¡Hola gente! Bienvenidos a mi nueva publicación. ¿De qué se trata? Esta publicación trata sobre Nini Fernández, más conocida como Real Nini, es una cantautora argentina de K-Pop latino. Nini Fernández Lisazo, más conocida por su nombre artístico, Real Nini, tiene 27 años y la palabra que más la define es "Artista". No solo canta, sino que también baila, compone, produce y es pionera en el género que eligió: "Latin K-Pop".
Nació en Buenos Aires, pero desde los 2 años vivió en la ciudad de Cutral Có, ubicada en la provincia argentina de Neuquén. Fue allí, durante su infancia, que comenzó a bailar frente a los árboles e imaginar que eran un público masivo. Hoy Nini es un crisol de culturas: su madre es uruguaya, amante del candombe y las murgas del vecino país; Su padre, natural de Chivilcoy, es un enamorado del tango y el folclore. La música nunca faltaba en casa, siempre sonaba algo diferente y no podía evitar bailar cada vez que escuchaba una canción.
"Me influyó toda esa conjunción de géneros musicales tan distintos, y al mismo tiempo, desde niña me gustaba el Pop; por eso me costaba identificar por dónde iría mi camino", dice en un diálogo telefónico con LA NACION. Fue en esa búsqueda que comenzó a estudiar ballet a los 6 años. Su espíritu era tan inquieto que con el tiempo también tomó clases de Flamenco, Jazz y Comedia Musical. El baile ya formaba parte de su día a día, y cuando cumplió 15 años surgió su otra faceta: cantar. Una maestra la animó a conocer el potencial de su voz y ella se animó tímidamente a cantar "Luna tucumana" de Atahualpa Yupanqui. Poco después, ingresó al Coro Inicial Plaza Huincul, donde permaneció como soprano.
"Aprendí a conocer mi voz y descubrí cómo podía usarla. Entendí que el talento muchas veces se construye a base de esfuerzo, y no siempre se nace con el don", reflexiona al recordar sus primeros pasos en el mundo del arte.
A aquella adolescente también le atraían los instrumentos, y aunque una de sus hermanas eligió la batería, su pasión se definió en primer lugar por las cuerdas de la guitarra. Con el tiempo se fueron sumando la flauta traversa, el cajón peruano y el piano.
https://preview.redd.it/ayqjyutqfrl51.jpg?width=512&format=pjpg&auto=webp&s=b7a4ef1bf885cccec4a7135d405d9c27216d5e5a
Nini se volvió multifacética y mientras seguía acumulando conocimientos empezaba a convertirse en una verdadera "artista". Su vida siempre fue muy agitada y llena de contrastes. Por aquel entonces todavía estaba en la secundaria, y mientras la mayoría de las chicas de su edad se decidían por un bachiller comercial o humanístico, ella optó por la escuela industrial; así que a la mañana revocaba paredes y a la tarde se ponía sus zapatillas de ballet y posaba en "palomita".
Volar del nido : de vuelta en la gran ciudad
Después de recibirse de Maestro mayor de obras, -así como se oye- decidió viajar a Buenos Aires para estudiar la Licenciatura en Música en la Universidad de La Plata. La chica que dibujaba planos y cavaba zanjas colgó el guardapolvo y se puso los tacos con la intención de bailar y agarrar un micrófono.
Una vez más, sintió que podía combinar todas sus pasiones y apostó a tener un ingreso económico dando clases de baile: a estas alturas ya no sólo era bailarina de danza clásica, sino también de salsa y bachata.
"El estudio te da herramientas", ese es el lema de Nini. Siempre apostó a seguir formándose y hasta dio clases gratuitas para compartir sus conocimientos. Sin embargo, la vida del artista independiente tiene sus vaivenes, y el dinero no le alcanzaba, así que también se animó a llevar su arte a los subtes, trenes, y algunas reconocidas esquinas porteñas. A sus 19 años andaba de aquí para allá con su guitarra al hombro, cantando esos mismos temas que la enamoraron cuando era pequeña.
"Saber que la persona que se quedó a escucharme, lo hizo por pura elección tiene un significado muy valioso para mí", confiesa. Y agrega: "No hay nada que la obligue a quedarse, no hay una entrada comprada, y es gratificante que alguien se conmueva con tu voz y te ponga unos pesos en la gorra".
De día en la universidad, de tarde en el transporte público, y de noche el regreso a casa. Esa era su rutina, y al analizarlo a la distancia siente que no fue nada sencillo independizarse: "En esta profesión, como en muchas otras, mantener una economía estable no es fácil porque invertimos lo poco que tenemos en cumplir nuestros sueños, y a veces parece que todo estuviera en contra".
Fue justo cuando estaba en tercer año de la carrera que fue diagnosticada como paciente inmunodeprimida. Como si esto fuera poco, también en la misma época supo que era celíaca y tuvo que cambiar su régimen alimenticio por completo.
https://preview.redd.it/jp75ghsfgrl51.jpg?width=275&format=pjpg&auto=webp&s=a425a35dcbd0f9621a81edd80b4b354a3c84fd9f
La dieta libre de gluten no era la primera dificultad que le tocaba afrontar: desde los 11 años padece de "llagas crónicas", y llegó a tener hasta doce úlceras por semana en la boca y en la garganta, lo que le impedía comer por el dolor.
"Todavía no tengo un diagnóstico certero del porqué convivo con estas lesiones en mi día a día. Me hice muchos estudios y aún no saben si tiene que ver con una falla en mi sistema inmunológico o con otro aspecto", revela Nini.
Aunque su salud mejoró gracias al cambio en la alimentación, y se pudo reducir la aparición de aftas a cinco por semana, lo cierto es que las secuelas del dolor siguen presentes:"Fue un arduo proceso de análisis e internaciones, tuve que dejar mis estudios y volverme a Neuquén durante un tiempo para recuperarme".
Conmovida, recuerda lo difícil que fue hacer una pausa y dejar de hacer lo que ama: "No podía cantar por lo dolorosas que eran esas úlceras, una especie de cráteres que me impidieron seguir entonando melodías".
Sin límites , el ansiado primer disco
Nini confiesa que escribir canciones fue su gran terapia para afrontar cada obstáculo, y fue justamente así como nació su primer disco, Sin límites. Volvió a pensar en la pregunta que siempre le hacían y le costaba responder: "¿Vos qué música hacés?".
"Creé las canciones empezando por la letra, y después le agregué la música según como me iba surgiendo. Confié en que primero llegaría la canción y después identificaría el género que le correspondía", cuenta.

Gracias a su persistencia y la ayuda de algunos amigos, cuando recuperó fuerzas finalmente tuvo en sus manos su primer álbum independiente: ocho canciones y cuatro idiomas diferentes representaron el concepto de que en su música no existen barreras de ningún tipo.
Inglés, portugués, español y coreano fueron las lenguas presentes en el disco. También hubo un despliegue de géneros: desde el pop hasta un carnavalito norteño que compuso especialmente para representar el amor hacia su familia.
Para Nini la decisión estaba tomada, pero no siempre se encontró con personas que la apoyaran. "El camino del arte es muy juzgado, porque si estudiás contabilidad o arquitectura, te llevas una materia y todos te apoyan; pero si te decidís por el arte, te hacen sentir que es únicamente tu responsabilidad que te vaya mal", cuestiona.
"¿Por qué haces esto Nini? Esa es una pregunta que me hacen muchas veces, y la verdad yo siento que es como preguntarme por qué tomo mate", bromea, y no puede evitar reírse cuando se da cuenta de lo natural que es para ella elegir la música como parte fundamental de su existencia.
Contra todo prejuicio, persiguió su sueño, y descubrió que el amor por la cultura asiática seguía muy presente en su vida. Empezó escuchando referentes del K-Pop como Super Junior, Girls Generation, 2NE1, Wonder Girls, entre muchos otros, y eso la inspiró a repensar el pop coreano.
Componer en coreano: todo un desafío
En 2018 tuvo otra de sus ideas innovadoras: fusionar el tango con una canción de la reconocida banda surcoreanaBTS. Lo bautizó como "K-Pop en Caminito", y esta vez no prestó su voz, pero sí su faceta de productora y bailarina.
La banda sonora que acompañó los icónicos paisajes de La Boca fue "Airplane Pt.2", y ella se lookeó para la ocasión con un vestido rojo tanguero en la primera parte del videoclip, y en la segunda lució un estilo urbano, donde bailó al ritmo del pop.
Processing img b040l9wpgrl51...
Contrario a lo que cualquiera podría sospechar, Nini no tiene ningún familiar asiático. Sí comparte con sus dos hermanas la pasión por la música coreana, y también por los animes, pero su amor por este estilo musical no tiene ningún componente genético.
"Estudio coreano hace cuatro años, y también incursioné en el japonés. Una vez que aprendí más el idioma me sentí mucho más segura para fusionarlo con el español", relata.
EXO, Blackpink, Mamamoo,Chung Ha, son algunos de las bandas surcoreanas que siempre están en la lista de influencias artísticas de Nini. Pero lo curioso es que una vez más fue más allá y decidió no sólo hacer "covers" de canciones, sino también crear las suyas, aportando su toque argentino a cada melodía.
Casi como un pulpo que despliega todos sus talentos a la vez, apostó por una "composición integral": escribió un nuevo single, lo musicalizó, y grabó un videoclip para el que también creó el guión y la coreografía de baile.
"Cumanhe" -que en español significa algo similar a las expresión "Basta", o "No va más"- fue su primera canción en "coreañol", y también su primer contenido representativo del "K-Pop latino".
A pesar del conocimiento avanzado que tiene del idioma coreano, no es sencillo combinarlo con el español, y Nini enfrenta este desafío cada vez que deja fluir su creatividad: "Puedo componer oraciones completas, pero no siempre las palabras van con la melodía, porque tiene que representar la idea general de la canción".
El K-Pop latino, una fusión de culturas
"El K-Pop latino ya existe, y se está expandiendo a nivel mundial, pero a veces pasa inadvertido y darle ese nombre sirve para identificarlo claramente como un género", sostiene.
Incluso revela que lo eligió como objeto de estudio en su tesis de grado, y en eso también fue pionera, porque la temática no había sido explorada hasta el momento en la casa de altos estudios y ni siquiera a nivel académico existe tanta profundización sobre este tipo de fusión de culturas musicales.
"El pop coreano se alió con la música latina y muchas bandas tienen el gesto de incluir palabras en español en sus canciones como un guiño para su público latinoamericano", señala.
Este nuevo "formato" de productos musicales, tal como cuenta Nini, combina varios géneros, y hasta el reggaetón está presente en la vestimenta y los escenarios urbanos de los videos musicales: "Es un fenómeno que involucra a mucha población joven y ya hay concursos internacionales de K-Pop, eventos latinoamericanos que son hits en diferentes países, y hasta radios de pop coreano".
Los logros de Nini en el mundo del K-Pop
Hace ya más de ocho años que lleva como bandera su deseo de difundir el pop coreano fusionado con los ritmos latinos, y en ese tiempo pudo recoger varios frutos de su cosecha artística.
En febrero de 2018 interpretó el himno nacional japonés durante el mundial de boxeo femenino, transmitido en vivo por TyC Sports. Luego, principios de 2019 llegó otra gratificante experiencia: fue la representante argentina en la semifinal del concurso "Stage K" en la Ciudad de México, patrocinado por la cadena de televisión coreana JTBC.
En septiembre del año pasado formó parte del equipo de trabajo de la película coreana New Year Blues, protagonizada por Yoo Yeon Seok y Lee Yoon Hee. En una de las escenas más destacadas del film, grabada en el puerto de Buenos Aires, los actores bailaron al ritmo del "2x4", y fue Nini quien ofició como instructora coreográfica de tango junto a la directora, Hong Jiyoung.
El 2020 tuvo como principal traspié la pandemia de coronavirus, que la limitó a producir contenidos desde su casa, pero antes de la cuarentena obligatoria participó de Todo puede pasar (elnueve), el programa conducido por Nicolás Occhiato, donde se coronó como una de las finalistas, y actualmente sigue a la espera del final del concurso cuando sea posible retomarlo.
Durante el confinamiento las redes sociales tuvieron un rol clave para Nini, ya que también formó parte del primer festival mundial online "Unidxs por la música", producido por Billboard Argentina.
"Es un evento muy importante con llegada internacional, y que la Argentina haya generado un festival solidario fue un grandioso. Luciano Pereyra y Marcela Morelo fueron algunos de los grandes artistas que también participaron, y poder conectarme con ellos en un mismo espacio era impensado para mí", confiesa emocionada.
Real Nini, un nombre artístico con simbolismo
En febrero último lanzó su nuevo single, "Es mi vida", que también cuenta con un videoclip. El mensaje detrás de esta canción es una metáfora de los obstáculos que atravesó en su carrera artística, y una forma de expresar que sólo ella sabe cuánto le costó dar cada pequeño gran paso.
Así surgió su alterego, "Real Nini", un nuevo nombre artístico que deja atrás a Nini Fernández, como solía llamarse antes. La conexión con la cultura asiática fue notoria una vez más cuando descubrió que ese adjetivo en inglés que tanto le gusta, "real", también lo utiliza otro cantante de K-Pop a quien admira: se trata de Park Chanyeol, integrante de EXO, y conocido en sus redes como Real PCY.
Además siente que existe una vocación de servicio en su interior, y por eso mantiene en su lista de aspiraciones un gran sueño al que ella llamó "K-Project School": "Es un proyecto de escuela. Sería una de las primeras empresas productoras de K-Pop en Argentina porque aunque existen algunas que traen bailarines y cantantes del exterior, yo tengo ganas de ayudar a los artistas de nuestro país".
Su intención es generar exponentes nacionales del K-pop latino, y utilizar su experiencia como productora musical para brindar herramientas. Justamente las posibilidades que desea ofrecer son aquellas que no existían cuando ella se lanzó al mundo artístico.
Los primeros pasos hacia la concreción de este sueño fueron algunas charlas informativas que pudo brindar en Ushuaia, y los encuentros virtuales organizados en colaboración con el Centro Cultural Coreano: "Me gusta la idea de que sea una escuela itinerante, no con una sede fija solamente, sino que se puedan repartir conocimientos en distintos lugares del país".
La historia de Real Nini es la de una mujer valiente, que eligió un género relativamente desconocido para muchos, y lo estudió hasta el punto de convertirse en una experta. Incluso hoy es fuente de consulta recurrente y una gran exponente del género por su calidez a la hora de explicar de qué se trata y la pasión que transmite cuando cuenta el porqué de su amor hacia la cultura asiática.
Nunca conoció Corea del Sur y es un gran pendiente en su vida. Su mayor anhelo era viajar a finales de este año para el estreno de la película New Year Blues, de la que participó en el equipo de producción, pero la pandemia puso todo en pausa y la incertidumbre acerca de cuándo podrá pisar suelo coreano reina en sus días.
"Lento, pero seguro", repite cuando piensa en los logros que ya tiene en su haber. Firme en sus convicciones, resiliente ante las dificultades y las miradas de incomprensión, Nini deja en claro que cuando se trata del K-Pop, ella es como su primer disco: No tiene límites.
Processing img r9etwzv5irl51...
submitted by Sukuh1029 to u/Sukuh1029 [link] [comments]


2020.08.27 22:51 therealfatumbot Randonaut Trip Report from Santa Catarina Pinula, Guatemala (Guatemala)

Anomalía dirigida por intención encontrada V-2AACF685 (14.542845 -90.488781) Tipo: Vacío Radio: 92m Poder: 4.36 Rodamiento: 2034m / 89.5° puntaje z: -4.17
Report: dende amor verdadero o mi media naranja
First point what3words address: coser.payaso.letra Google Maps Google Earth
Intent set: aterradora RNG: ANU Artifact(s) collected? No Was a 'wow and astounding' trip? Yes

Trip Ratings

Meaningfulness: Casual Emotional: Ansioso Importance: Pérdida de tiempo Strangeness: Woo-woo raro Synchronicity: Alucinante
b655bc55555722d35d6e166da662bef668108482fe2f364684b03a62be035f31 2AACF685
submitted by therealfatumbot to randonaut_reports [link] [comments]


2020.08.27 12:16 Samus_ Resumen de r/Uruguay - 2020-08-27

Biblioteca Universal de Misterio y Terror 11 comentarios (2 nuevos)
Como compró y vendo criptomonedas siendo del paisito 9 comentarios (1 nuevo)
¿Usuarias un foro uruguayo y anónimo en Tor 🧅? 21 comentarios (3 nuevos)
Cuenta BROU 13 comentarios (2 nuevos)
¿Como conseguía pareja la gente de antes sin Internet? 31 comentarios (1 nuevo)
Hola! Quería compartir el nuevo trailer de Promesa, mi videojuego narrativo inspirado a arquitecturas Rioplatenses e Italianas. Estoy terminando el desarrollo y tengo planeado lanzarlo el 15 de Octubre. Que les parece? 33 comentarios (1 nuevo)
Tengo +24 y mi madre piensa que tengo 5 años 60 comentarios (1 nuevo)
Preocupación por denuncias de acoso sexual y machismo en el mundo del carnaval 29 comentarios (1 nuevo)
Los carpinchos contra todo 3 comentarios (1 nuevo)
¿Alguien de acá, tiene un NAS en la casa? 16 comentarios (1 nuevo)
Con todo esto de #varones, #melodijeronen, etc, me siento así... 54 comentarios (4 nuevos)
Derrumbe en Soriano y Yaguaron 16 comentarios (1 nuevo)
¿Con quienes les gusta más jugar videojuegos? 13 comentarios (1 nuevo)
¿Con que país les gusta menos jugar videojuegos? 43 comentarios (2 nuevos)
Frente Amplio: el mensaje de Vázquez, Mujica y Astori en el Día del Comité de Base 43 comentarios (1 nuevo)
Feliz día de la independencia de Polonia 🇵🇱🇺🇾 25 comentarios (1 nuevo)
Cómo Uruguay fue disputado por dos gigantes de Sudamérica 3 comentarios (1 nuevo)
me quedó mal el meme porque soy varón 6 comentarios (1 nuevo)
Uruguayos, los reúno hoy para votar mayonesas 23 comentarios (2 nuevos)
Sueldo de un recién egresado en Japón vs Uruguay 13 comentarios (2 nuevos)
Happy independence day, from brazil 🇺🇾🇧🇷 12 comentarios (3 nuevos)
Acá, festejando el día de la independencia. 11 comentarios (2 nuevos)
Independencia + Democracia = Un país hermoso 11 comentarios (1 nuevo)
Server de Uruguay... Vengan... 5 comentarios (1 nuevo)
trabajo como desarrollador full stack javascript 6 horas y cobro 26000 esta bien? 23 comentarios (1 nuevo)
Nokia 8110 4G en Uruguay 12 comentarios (2 nuevos)
Happy independence day from Papua New Guinea! You have a beautiful country! 🇩🇲🇺🇾 11 comentarios (1 nuevo)
José Pedro Varela fundó la escuela 6 comentarios (1 nuevo)
Llego tarde para la nostalgia, pero se acuerdan de esto? Alguien sigue teniendo? 28 comentarios (3 nuevos)
¿Se acuerdan de esta poronga? tenía jueguitos épicos pero el mejor era el Vascolet papá 54 comentarios (30 nuevos)
Situación de Uruguay 8 comentarios (2 nuevos)
Como mujer me preocupa mucho el chequeo de la ola de denuncias. 28 comentarios (16 nuevos)
What is the prevalence of the portuguese language in Uruguay? 5 comentarios (3 nuevos)
Lo encontré en Twitter 4 comentarios (1 nuevo)
Sas 4 comentarios (4 nuevos)
Hola! soy estudiante de la FIC y estamos buscando a personas que jueguen al Animal Crossing New Horizons en Uruguay y que estén dispuestos a participar de una breve entrevista vía llamada online. Contactarme por MD. Gracias! 1 comentario (1 nuevo)
Ke rica cola. 9 comentarios (3 nuevos)
Las kpop estan "cancelando" a Petinatti en twitter 17 comentarios (10 nuevos)
Hola soy yo denuevo haciendo las preguntas esenciales de la vida, ¿choclo o arvejas? 12 comentarios (3 nuevos)
EFEMÉRIDE: Un día como hoy pero de Marzo (26/03/2020) el presidente electo por los uruguayos, Luis Lacalle Pou en un acto de amor, grandeza y humildad anunciaba la reducción de su sueldo para poder luchar y derrotar a la crisis humanitaria más grande en 102 años; el COVID-19. 3 comentarios (2 nuevos)
Dentistas en montevideo? 5 comentarios (2 nuevos)
Algun uruguayo que juegue Star Citizen? 9 comentarios (7 nuevos)
Happy Independence Day from the Philippines! 🇺🇾 ❤️ 🇵🇭 8 comentarios (7 nuevos)
Buenas gente, por el día de la independencia ahí van unos mapas de la época, espero les guste 5 comentarios (2 nuevos)
¿Técnico en logística, Técnico en Administración, o Ingeniero Prevencionista? 6 comentarios (4 nuevos)
Happy independence day from India 🇺🇾🇮🇳 9 comentarios (4 nuevos)
Fibra Antel .... re quemado 10 comentarios (10 nuevos)
Miércoles de bizarreada. 2 comentarios (2 nuevos)
Persecución por aire y tierra terminó con dos rapiñeros de 16 años detenidos en Malvín 17 comentarios (17 nuevos)
hola? 20 comentarios (20 nuevos)
Nos rascan el lomo? 15 comentarios (15 nuevos)
Iconoclastas I 19 comentarios (19 nuevos)
Reciclaje y Deshechos en UY 4 comentarios (4 nuevos)
Salle 0 comentarios
Abrir un bar en montevideo 34 comentarios (34 nuevos)
Happy independence day from 🇲🇬 6 comentarios (6 nuevos)
Python o Java? 5 comentarios (5 nuevos)
Firmamento de pueblo El Eden, no soy @astropolo pero me acerque bastante jajaja // Xiaomi Redmi Note 9 Pro, Modo manual, iso 3200, exposición 30'' 31 comentarios (31 nuevos)
Cuando pensaste que ya conocías todos los phishing habidos y por haber pero te encontrás con esta joyita ... 6 comentarios (6 nuevos)
Así Google homenajeó a Uruguay por el Día de la Independencia en la última década 1 comentario (1 nuevo)
El dólar empezó la semana a la baja en Uruguay 1 comentario (1 nuevo)
Primer semestre: bajaron homicidios, rapiñas y hurtos; subieron copamientos y abigeato 1 comentario (1 nuevo)
[DUDA] Ram 3600mhz con B450F Strix 5 comentarios (5 nuevos)
Entrevista de trabajo, para programador. 6 comentarios (6 nuevos)
8 de Octubre y Propios... Año? 23 comentarios (23 nuevos)
operacion de ojos 7 comentarios (7 nuevos)
Seguro y confiable 10 comentarios (10 nuevos)
Un rayo destruyó la estatua de la libertad en una plaza de Mercedes 12 comentarios (12 nuevos)
Valor de patentes y seguros de auto en Uruguay 4 comentarios (4 nuevos)
Qué le hace falta al sub? Tenes alguna idea para mejorarlo? Este sub para la cantidad de gente que tiene es más activo que otros subs de países latinos, pero podría estar mejor. Tenes alguna idea para mejorarlo?. 35 comentarios (35 nuevos)
Pensabas que la intro de Zafar era un violín? 1 comentario (1 nuevo)
Duda sobre compra en cuotas con Visa 5 comentarios (5 nuevos)
Advances in the Central Railway project of Uruguay 0 comentarios
Partidos Socialista y Comunista de Uruguay 10 comentarios (10 nuevos)
Los funcionarios de la Udelar realizarán un paro de 24 horas este jueves 7 comentarios (7 nuevos)
Porque cambia tanto la ip de antel? 10 comentarios (10 nuevos)
TV Ciudad presupuestó US$ 136 mil para La Letra Chica entre julio y octubre 1 comentario (1 nuevo)
Tres directores del Carnaval de las Promesas ya habían sido denunciados ante la Justicia 1 comentario (1 nuevo)
Alguien le ha comprado a esta persona? 100 libros a ese precio dice, al azar 15 comentarios (15 nuevos)
Esto fue hoy en ruta 5 24 comentarios (24 nuevos)
Cursar Facultad Ininterrumpidamente 20 comentarios (20 nuevos)
SOUTHWORKS / Opportunity 4 comentarios (4 nuevos)
Aquella noche Colonial 1 comentario (1 nuevo)
Rayo acaba de destruir estatua de la libertad de Plaza Rivera. Mercedes. 11 comentarios (11 nuevos)
Busco spot de fin del horario de protección al menor de los 90 4 comentarios (4 nuevos)
Una muestra de flavor que le voy agregando a Uruguay en mi mod personal del Victoria 2 14 comentarios (14 nuevos)
El Art Deco de la UTE 6 comentarios (6 nuevos)
Que es legal en la deep web 13 comentarios (13 nuevos)
Una actitud negativa de Orlando Petinatti lo convirtió en "trending topic" 11 comentarios (11 nuevos)
Montevideo Timelapse Nocturno Synthwave 1 comentario (1 nuevo)
Delfines en La Paloma. 2 comentarios (2 nuevos)
Arrancó #varonesdelrock, ya tengo el pop y la coca fría, todo listo para ver el mundo arder. Cuándo se vendrá el #varonesdeuruguay?. 19 comentarios (19 nuevos)
Denuncias y denuncias falsas 33 comentarios (33 nuevos)
Garantías de alquiler? 16 comentarios (16 nuevos)
Cepal dijo que "las cifras son lo que son", aunque destacó las fortalezas de Uruguay 31 comentarios (31 nuevos)
Para los que usan o usaron brackets... 14 comentarios (14 nuevos)
Se viene el #varonesplena y van a revivir este tema. Saquen cap. 3 comentarios (3 nuevos)
Arranco la temporada de videos de mulitas arrastrando bichos 17 comentarios (17 nuevos)
Cómo es la zona atrás del zoológico Villa dolores? 12 comentarios (12 nuevos)
All you need is love. 2 comentarios (2 nuevos)
Dónde / cómo conseguir primer trabajo como desarrollador? 9 comentarios (9 nuevos)
Que nunca falte una Uruguay 5 comentarios (5 nuevos)
Porque recalcan que es un femicidio? 9 comentarios (9 nuevos)
Estancia La Aurora 1 comentario (1 nuevo)
lo hice en el 2014 creo jaja 2 comentarios (2 nuevos)
Policía recibió denuncias por difamación de acusados por abuso sexual en Instagram 2 comentarios (2 nuevos)
Lacalle Pou precisó inversión de Uruguay durante la pandemia tras informe de Cepal 2 comentarios (2 nuevos)
Otro plagio berreta del Superman de los comunistas? 3 comentarios (3 nuevos)
Hay manera de jugar poker online (dinero real) en Uruguay? 1 comentario (1 nuevo)
Visto en argentina 1 comentario (1 nuevo)
aiudaaaaaaaaaaa 6 comentarios (6 nuevos)
Escándalo en Uruguay por la dudosa compra gubernamental de pistolas rusas. 2 comentarios (2 nuevos)
Me lo recomendó youtube... Que les parece? 3 comentarios (3 nuevos)
Haz oído sobre la leyenda negra española? 0 comentarios
Prex vs MiDinero 2 comentarios (2 nuevos)
Francisco Ortiz von Bismarck se ha convertido en el rey del cannabis 0 comentarios
2020-08-26 07:00 - 2020-08-27 07:00
submitted by Samus_ to ResumenDeUruguay [link] [comments]


2020.08.18 20:41 KimiTanoshimu As Aventuras Desaventuradas de Pêra (#3)

Era uma vez, em tempos tão longínquos como o local em que esta história se passa, uma bela princesa, a jovem Pêra. Delicada como uma árvore nos seus primeiros anos de vida e doce como o fruto amadurecido que um dia dela cairá, Pêra passara grande parte de sua vida numa torre. Fazia-lo por opção própria.- É para criar tentação - alegava, usando uma história para crianças como justificação para seu pai.Este, extremamente cético quantos aos métodos de sua filha, até chegou a ameaçar de espingarda um ou dois pretendentes, mas admitira que a altura chegara e ela deveria arranjar um marido.Metros e metros, hectares e hectares, semeados de homens, cobertos de cavalos, carroças e joalheria. Depois de inúmeras horas, provavelmente até dias, a escolher a pente fino, a verificar passados e qualificações, três candidatos foram escolhidos e submetidos à pior das provas, mostrar à princesa o porquê de deverem ser escolhidos.
Entrou pois o primeiro, João Abreu:- Soys princesa ou soys anjo? Que tal língua que tanjo, Não te consegue descrever De tal beleza que estoy a ver.
Nos teus braços desejo voar Por João Abreu me poderás tratar Mas que serve uma apresentação Se não me for oferecida a tua mão?
(Pêra corou brevemente)
- Encantada estou com sua presença Com tal língua de habilidade imensa Acredito que não me tenha de apresentar Mas sou Pêra, parastes aqui para casar?
Movido pela reação da dama, convencidodisse:
- Pois então, pois venho! Uma grande população reino E se vós quereis o melhor que há Não procureis mais, à sua frente o está.
Ao sentir a presunção do dito João, Pêra, acertiva respondeu:
- Com a língua tem tu cuidado Não és mais que um mísero delegado E tal como na realeza, na poesia Desgosta-se o uso abusivo de ironia.
Envergonhado e acorbadado, fugiu com a espada entre as pernas, o mal sucedido delegado.
Surgiu assim o segundo, Manel Ferreira:- Oh Princesa dos meus olhosOh Rainha do meu coraçãoOh minha pura tentaçãoOh Alegria aos molhos.
Em ti confio mi vidaEm ti e só em tiEm ti um amor ardente vi.Em ti vejo uma boa vida vivida
(Pêra, encantada, reveu o perfil do jovem promissor. Só para se atormentar com o rank do pobre coitado no Lol...)- Oh pobre mocim'...Oh pobre mancebo cansadoOh pobre és e desesperadoOh pobre, então faremos assim:
- Eu com urgência necessitoEu não tenho defesa ou seguroEu tenho má fé e medo do escuroEu procuro um pequeno guardazito.
Sem perguntas que trouxessem má fado, sacou de um capacete e pôs-se logo a postos.
Chegara, por fim, o terceiro, O Mestre, ahm... Mário Ramos.- Oh que bela em pessoa soys!Ao natural, sem ilusõesMesmo encanto e tentações,E vaidade não falta pois.Neste mundo em que somos peõesVivamos não como um mas como doisE que esta rima isso simbolizeE sua magnificência caracterize.
Minha jovem dama dos céusCom honra e sem desleixoMinha benção deixoAos deuses meusE nem que se sacrifique gueixoMas que soltem os meus escarcéusPois nunca me senti tan desejadoE em tua grandiosidade estou atado.
Manel, agora guarda real feito, conjugado pela própria palavra real e tendo assim prometido manter a rainha a salvo, de forma a honrar tal palavra, ou pelo menos achando que assim o fazia, disse:- Para que vindes cavaleiro sovina?Para armar a esperteza?Para tentar alcançar a realeza?Para passar a perna a menina?
Acredites que vejo o sal na águaAcredites que vejo o vinho no pãoAcredites que não te vejo um único tostãoAcredites que te vejo a lhe criar mágoa.
De forma a seguir o direto, mas correto discurso do crente Guarda, disse assim a princesa:- Para que vindes então Cavaleiro?
Espantado por o que achara outrora um espantalho ter ditado uns belos versos, Mário rapidamente respondeu:
- Pois, bem, ahm, público difícil?Venho aqui um engenho meu demonstrarMas primeiro tenho que me certificarQue o guarda aplaudo, mesmo peridócil!Acredito que minha obra venha para ficarE substituir papel, pombo e estêncil,Este promove a comunicaçãoE WhatsApp é o nome que lhe dão.
Vendo a futura rainha com traços de curiosidade, Mário finalizou em estilo:
- A partir desta maquinetaPremir botão aqui,Botão ali,Mensagem para o pai, o filho e a netaFácil para todos, até para um lóquiSem discriminação, de gênero ou pernetaExperimente princesa, cortesia minha(É que para falar mais ninguém eu tinha).
A Princesa encantada, aventurou-se com a traquitana durante horas e horas e ao ver que o jovem inventor ainda se encontrava lá, à espera da sua reação, decidiu agradecer-lhe com um beijo, por lhe oferecer tal presente dos Deuses.Mário pifou. Como se diz em tempos mais futuros, mario.exe stopped working. Mário, que antes se apresentava apenas com intenções artísticas e económicas perante a princesa, viu um universo à sua frente e sempre que ficava sem ar, (ou pelo menos imaginava-se porque teorizara que no espaço não haveria ar), respirava o momento daquele beijo na sua agora rosada bochecha.Numa voz envergonhada e hipnotizada, disse:
- Pode ficar com o produto é uma oferta da casa princesaa aaa aE depois de alguns segundos, despediu-se e partiu, um tomatinho feliz a caminhar sobre o pôr do sol.
-Que farei eu agora meu guarda fiel? Nenhum dos 3 pretendentes foi escolhido... Bem não é tempo para mágoa, amanhã voltamos à seleção! - disse a princesa.
Enquanto isso, Mário voltava para a sua cidade Natal mais rápido que com qualquer cavalo devido a uma das suas mais recentes invenções, botas 'a jato'. Eram na realidade alimentados por uma fonte renovável de...- Finalmente cheguei! Não sabem o que me aconteceu! - disse o inventor.
Após chegar ao destino, tinha parado em casa de uns dos seus melhores mates, Lori e Manchester Kibizan.
- Estava a apresentar aquele meu produto à princesa, o que vos agradou também e ela não só amou como me deu um beijo como forma de agradecimento. Eu, eu acho que há mais que se diga da coisa, depois de amanhã vou ter com ela com outra invenção para continuar o namorisco, agora tenho que ir trabalhar nela mesmo, durmam bemmm!
E assim se despediu. Vendo esta reação e história tão estranha e súbita, Lori disse:
- Ele é bom rapaz.Ambos levantaram os ombros em concordância e continuaram o que estavam a fazer.
No dia seguinte ambos partiram cedinho na demanda para ir ter com a princesa. Chegaram bem mais rápido que o que seria necessário com as botas a jato personalizadas que Mário lhes fizera, que já agora utilizam um material...
- Eeeeeeish - disse Manchester. º
A fila que viam à sua frente de homens e de até várias mulheres, era humanamente impossível, bem em teoria, porque ali estavam. Não estavam interessados na princesa em específico, por isso foram sorrateiramente se aproximando da sua torre. Quando chegaram lá viram a princesa. Parecia cansada e irritada, mas para que é que estava esta gente toda aqui? Eventualmente, a princesa viu-os e avisou Manel para fazer a chamada para o lanche da manhã. A fila rapidamente desfez-se e várias pessoas reuniram-se em tendas ou acampamentos, mantendo civilizadamente a ordem.
- A que devo a vossa presença? - disse a princesa à dupla com quem mantia amizade há vários anos.- Ouvimos falar das tuas triquinices com uma pessoa especial - disse Manchester.- Gostávamos de saber mais - disse Lori, soltando um riso maroto.Confusa, Pêra respondeu?
- Triquinices? De que falam? Na realidade estou com falta de alguém para com quem as fa...
E interrompeu-lhe Lori para perguntar: - Pois, para que é esta fila toda?
Lori, percebendo a confusão da situação na cara da princesa e de Manchester decidiu contar o sucedido à princesa que lhe fez o mesmo.O resto é história, quando Mário soube o sucedido, de ambos os lados, já tinha sido rejeitado pela princesa, quase desprezado por tal difamação da princesa. E após dias de viagem a tentar buscar sabedoria com uma das melhores amigas da princesa, Rainha Vera, acabou ainda mais desolado, pois os conselhos desta tinham sido desistir da situação, para o seu próprio bem.Assim acaba a história, com Mário deitado debaixo duma árvore, a olhar para o sol. Sem emoção, sem pensamento, apenas com uma dor no coração. Não sabia ele que essa dor o motivaria para outras variadíssimas aventuras, milhares na realidade, até ser conhecido como o grande herói de toda a Terra. Mas isso é outra história.Por fim, sabe-se que Lori e Manchester se separaram de Mário, não por se terem zangado, mas apenas puro destino. Mantiveram, no entanto, contacto. Manel até hoje ainda guarda Pereira, mesmo já não se encontrando em sua torre. Após ter encontrado um plebeu cujo nome apenas tem duas letras, Pêra aventurou-se pelo mundo antes de ter de assumir o seu papel como rainha. Felizmente, acabou por encontrar um homem da selva que lhe preencheu o coração e a satisfez de uma vez por todas.Mário continuou sua jornada, com o coração partido e completamente destroçado, mas sem nunca desistir.
submitted by KimiTanoshimu to mariotoldbyyou [link] [comments]


2020.08.09 14:14 murronastrombas Em defesa do Marco Paulo. Eu tenho dois amores NÃO é um atentado à moral e bons costumes

Apesar de que o Marco Paulo é um símbolo nacional para a generalidade dos portugueses, é mal visto pela direita conservadora pelos seus temas mais polémicos e supostamente liberais. Venho aqui argumentar que está atitude de desprezo por um símbolo nacional carece de fundamentação sólida, por na sua ausência de arriscar a ser um tiro no pé. E neste caso tal fundamentação não existe.
O exemplo mais utilizado para atacar Marco Paulo é a canção eu tenho dois amores https://youtu.be/pH6OoU5QLJQ
Devemos sempre pensar pelas nossas próprias cabeças pelo quê eu fui procurar a letra e ela diz:
Eu tenho dois amores Que em nada são iguais Mas não tenho a certeza De qual eu gosto mais Mas não tenho a certeza De qual eu gosto mais Eu tenho dois amores Que em nada são iguais 
A letra explica portanto um dilema moral. A percepção e preocupação para com dilemas morais e a sua resolução de acordo com princípios bem fundados são precisamente o que define um homem de convicções e juízos aprimorados. Um autor amoral não quereria saber "de qual gosta mais" ou sequer pensaria que teria de escolher. O Marco Paulo sim.
Sugeria portanto que fosse abraçado pelo símbolo nacional que é, não apesar dos seus princípios, mas por eles, por ser um bom exemplo.
submitted by murronastrombas to portugueses [link] [comments]


2020.08.05 19:01 justasimplessguy eu odeio as rádio BR

Cara, eu já acordo com o radio tocando (moro com outras pessoas), mas puta q pariu, tem umas rádios aqui q só fica tocando musicas romanticas, olha essa q ta tocando exatamente AGORA:
"Agora o que vamos fazer? Será que amar é mesmo tudo ? Se isso não é amor o que mais pode ser ? Vou aprendendo também. "
OLHA ESSA MERDA !
Eu to bem fudido pq nao consigo superar uma pessoa (ha mais ou menos 1 ano), e porra, TODO SANTO DIA, eu acordo com uma música melosa dos infernos, que só me remete a pessoa amada.
A cultura musical toda parece q converge nossos pensamentos pra um relacionamento sentimental idealizado e platônico q absolutamente não representa a realidade de quem sente essa arte das poesias nas letras.
Agora eu entendo as musicas de putaria.
eu queria deixa o mais honesto VAI TOMA NO CU, pra todas as rádios do Brasil.
-_-
submitted by justasimplessguy to desabafos [link] [comments]


2020.07.31 19:38 therealfatumbot Randonaut Trip Report from San Jorge Pueblo Nuevo, Estado de México (Mexico)

Anomalía dirigida por intención encontrada A-FB6BF344 (19.263696 -99.633617) Tipo: Atractor Radio: 35m Poder: 7.83 Rodamiento: 2145m / 174.6° puntaje z: 4.42
Report: en que lugar se encuentra el amor de mi vida
First point what3words address: peines.aspa.letras Google Maps Google Earth
Intent set: donde sw encuentra el amor de mi vida RNG: Temporal Artifact(s) collected? No Was a 'wow and astounding' trip? No

Trip Ratings

Meaningfulness: Sin sentido Emotional: Ansioso Importance: Cambio de vida Strangeness: Woo-woo raro Synchronicity: Alucinante
8236b1c75dbc4f6d4bbed293f23c30641b6f64661001fd05e3990a253a067f88 FB6BF344 db1a9d193dc55e2a6c2bd2429a56382c8181aea72fae7bb6c4b07f1dca324433
submitted by therealfatumbot to randonaut_reports [link] [comments]


2020.07.28 16:25 sudargento Jorge Luis Borges: Prólogo a «Facundo» de Domingo Faustino Sarmiento

Jorge Luis Borges: Prólogo a «Facundo» de Domingo Faustino Sarmiento

fuente

Jorge Luis Borges: Prólogo a «Facundo» de Domingo Faustino Sarmiento

https://preview.redd.it/zoj1gscnwld51.png?width=320&format=png&auto=webp&s=9a920b94e9da60ea66b316a71e877617ffc8a517
Único en el siglo XIX y sin heredero en el nuestro, Schopenhauer pensaba que la historia no evoluciona de manera precisa y que los hechos que refiere no son menos casuales que las nubes, en las que nuestra fantasía cree percibir configuraciones de bahías o de leones. (Sometimes we see a cloud that's dragonish, leemos en Antonio y Cleopatra.) La historia es una pesadilla de la que quiero despertarme, confirmaría James Joyce. Más numerosos, por supuesto, son los que perciben o declaran que la historia encierra un dibujo, evidente o secreto. Básteme recordar, un poco al azar de la pluma, los nombres del tunecino Abenjaldún, de Vico, de Spengler y de Toynbee. El Facundo nos propone una disyuntiva —civilización o barbarie— que es aplicable, según juzgo, al entero proceso de nuestra historia. Para Sarmiento, la barbarie era la llanura de las tribus aborígenes y del gaucho; la civilización, las ciudades. El gaucho ha sido reemplazado por colonos y obreros; la barbarie no sólo está en el campo sino en la plebe de las grandes ciudades y el demagogo cumple la función del antiguo caudillo, que era también un demagogo. La disyuntiva no ha cambiado. Sub specie aeternitatis, el Facundo es aún la mejor historia argentina. Hacia 1845, desde su destierro chileno, Sarmiento pudo verla cara a cara, acaso en una sola intuición. Es lícito conjeturar que el hecho de haber recorrido poco el país, pese a sus denodadas aventuras de militar y de maestro, favoreciera la adivinación genial del historiador. A través del fervor de sus vigilias, a través de Fenimore Cooper y el utópico Volney, a través de la hoy olvidada Cautiva, a través de su inventiva memoria, a través del profundo amor y del odio justificado, ¿qué vio Sarmiento? Ya que medimos el espacio por el tiempo que tardamos en recorrerlo, ya que las tropas de carretas tardaban meses en salvar los morosos desiertos, vio un territorio mucho más dilatado que el de ahora. Vio la contemporánea miseria y la venidera grandeza. La conquista había sido superficial, la batalla de San Carlos, que fue acaso la decisiva, se libraría en 1872. Hubo sin duda tribus enteras de indios, ante todo hacia el Sur, que no sospecharon la amenaza del hombre blanco. En las llanuras abonadas por la hacienda salvaje que nutrían, procreaban el caballo y el toro. Ciudades polvorientas, desparramadas casi al azar —Córdoba en un hondón, Buenos Aires en la barrosa margen del río—, remedaban a la distante España de entonces. Eran, como ahora, monótonas: el tablero hispánico y la desmantelada plaza en el medio. Fuimos el virreinato más austral y más olvidado. De tarde en tarde cundían atrasadas noticias: la rebelión de una colonia británica, la ejecución de un rey en París, las guerras napoleónicas, la invasión de España. También, algunos libros casi secretos que encerraban doctrinas heterodoxas y cuyo fruto fue cierta mañana del día 25 de Mayo. Es costumbre olvidar la significación intelectual de las fechas históricas; los libros a que aludo fueron leídos con fervor por el gran Mariano Moreno, por Echeverría, por Várela, por el puntano Juan Crisóstomo Lafinur y por los hombres del Congreso de Tucumán. En el desierto, esas casi incomunicadas ciudades eran la civilización. Como en las demás regiones americanas, desde Oregón y Texas hasta el otro confín del continente, poblaba las campañas un linaje peculiar de pastores ecuestres. Aquí, en el sur del Brasil y en las cuchillas del Uruguay, se llamaron gauchos. No eran un tipo étnico: por sus venas podía o no correr sangre india. Los definía su destino, no su ascendencia, que les importaba muy poco y que, por lo general, ignoraban. Entre las veintitantas etimologías de la palabra gaucho, la menos inverosímil es la de huacho, que Sarmiento aprobó. A diferencia de los cowboys del Norte, no eran aventureros; a diferencia de sus enemigos, los indios, no fueron nunca nómadas. Su habitación era el estable rancho de barro, no las errantes tolderías. En el Martín Fierro se lee: Es triste dejar sus pagos y largarse a tierra agena llevándose la alma llena de tormentos y dolores, mas nos llevan los rigores como el pampero a la arena. Las correrías de Fierro no son las de un aventurero; son su desdicha. La literatura gauchesca —ese curioso don de generaciones de escritores urbanos— ha exagerado, me parece, la importancia del gaucho. Contrariamente a los devaneos de la sociología, la nuestra es una historia de individuos y no de masas. Hilario Ascasubi, que Sarmiento apodaría «el bardo plebeyo, templado en el fuego de las batallas», celebró a Los gauchos del Río de la Plata, cantando y combatiendo hasta postrar al tirano Juan Manuel de Rosas y a sus satélites, pero podemos preguntar si los gauchos de Güemes, que dieron su vida a la Independencia, habrán sido muy diferentes de los que comandó Facundo Quiroga, que la ultrajaron. Fueron gente rudimentaria. Les faltó el sentimiento de la patria, cosa que no debe extrañarnos. Cuando los invasores británicos desembarcaron cerca de Quilines, los gauchos del lugar se reunieron para ver con sencilla curiosidad a esos hombres altos, de brillante uniforme, que hablaban un idioma desconocido. Buenos Aires, la población civil de Buenos Aires (no las autoridades, que huyeron) se encargaría de rechazarlos bajo la dirección de Liniers. El episodio del desembarco es notorio y Hudson lo comenta. Sarmiento comprendió que para la composición de su obra no le bastaba un rústico anónimo y buscó una figura de más relieve, que pudiera personificar la barbarie. La halló en Facundo, lector sombrío de la Biblia, que había enarbolado el negro pendón de los bucaneros, con la calavera, las tibias y la sentencia Religión o Muerte. Rosas no le servía. No era exactamente un caudillo, no había manejado nunca una lanza y ofrecía el notorio inconveniente de no haber muerto. Sarmiento precisaba un fin trágico. Nadie más apto para el buen ejercicio de su pluma que el predestinado Quiroga, que murió acribillado y apuñalado en una galera. El destino fue misericordioso con el riojano; le dio una muerte inolvidable y dispuso que la contara Sarmiento. A muchos les interesan las circunstancias en que un libro fue concebido. Hará treinta y cinco años, Alberto Palcos halagó metódicamente esa curiosidad, que sin duda es legítima. Transcribo su catálogo: 1. Desprestigiar a Rosas y al caudillismo y, por ende, al representante de aquél en Chile, motivo ocasional de la obra. 2. Justificar la causa de los emigrados argentinos o, para emplear el vocablo del propio Sarmiento, santificarla. 3. Suministrar a los últimos una doctrina que les sirviese de interpretación y de incentivo en la lucha y una gran bandera de combate: la de la Civilización contra la Barbarie. 4. Patentizar sus formidables aptitudes literarias en una época en que éstas se acercaban a su apogeo, y 5. Incorporar su nombre a la lista de las primeras figuras políticas proscriptas, en previsión del cambio fundamental a sobrevenir apenas desapareciese la tiranía. Viejo lector de Stuart Mill, acepté siempre su doctrina de la pluralidad de las causas; el índice de Palcos no peca, a mi entender, de excesivo, pero sí de incompleto y superficial. Según lo declara el compilador, se atiene a los propósitos de Sarmiento, y nadie ignora que tratándose de obras del ingenio —el Facundo ciertamente lo es— lo de menos son los propósitos. El ejemplo clásico es el Quijote; Cervantes quiso parodiar los libros de caballería, y ahora los recordamos porque acicatearon su burla. El mayor escritor comprometido de nuestra época, Rudyard Kipling, comprendió al fin de su carrera que a un autor puede estarle permitida la invención de una fábula, pero no la íntima comprensión de su moraleja. Recordó el curioso caso de Swift, que se propuso redactar un alegato contra el género humano y dejó un libro para niños. Regresemos, pues, a la secular doctrina de que el poeta es un amanuense del Espíritu o de la Musa. La mitología moderna, menos hermosa, opta por recurrir a la subconciencia o aun a lo subconsciente. Como todas las génesis, la creación poética es misteriosa. Reducirla a una serie de operaciones del intelecto, según la conjetura efectista de Edgar Alian Poe, no es verosímil; menos todavía, como ya dije, inferirla de circunstancias ocasionales. El propósito número uno de Palcos, «desprestigiar a Rosas y al caudillismo y, por ende, al representante de aquél en Chile», no pudo por sí solo haber engendrado la imagen vivida de Rosas como esfinge, mitad mujer por lo cobarde, mitad tigre por lo sanguinario, ni la invocación liminar ¡Sombra terrible de Facundo! A unos treinta años del Congreso de Tucumán, la historia no había asumido todavía la forma de un museo histórico. Los proceres eran hombres de carne y hueso, no mármoles o bronces o cuadros o esquinas o partidos. Mediante un singular sincretismo los hemos hermanado con sus enemigos. La estatua ecuestre de Dorrego se eleva cerca de la plaza Lavalle; en cierta ciudad provinciana me ha sido dado ver el cruce de las avenidas Berón de Astrada y Urquiza, que, si la tradición no miente, hizo degollar al primero. Mi padre (que era librepensador) solía observar que el catecismo había sido reemplazado en las aulas por la historia argentina. El hecho es evidente. Medimos el curso temporal por aniversarios, por centenarios y hasta por sesquicentenarios, vocablo derivado de los jocosos sesquipedalia verba de Horacio (palabras de un pie y medio de largo). Celebramos las fechas de nacimiento y las fechas de muerte. Fuera de Güemes, que guerreó con los ejércitos españoles y valerosamente dio su vida a la patria, y del general Bustos, que manchó su carrera militar con la sublevación de Arequito, los caudillos fueron hostiles a la causa de América. En ella vieron, o quisieron ver, un pretexto de Buenos Aires para dominar las provincias. (Artigas prohibió a los orientales que se alistaran en el Ejército de los Andes.) Urgido por la tesis de su libro, Sarmiento los identificó con el gaucho. Eran, en realidad, terratenientes que mandaban sus hombres a la pelea. El padre de Quiroga era un oficial español. El Facundo erigido por Sarmiento es el personaje más memorable de nuestras letras. El estilo romántico del gran libro se ajusta de manera espontánea, y al parecer ineludible, a los tremendos hechos que refiere y al tremendo protagonista. Las ulteriores modificaciones o rectificaciones de Urien, de Cárcano y de otros nos interesan tan escasamente como el Macbeth de Holinshed o el Hamlet (Amiothi) de Saxo Gramático. Muchas imperecederas imágenes ha legado Sarmiento a la memoria de los argentinos: la de Facundo, las de tantos contemporáneos, la de su madre y la suya propia, que no ha muerto y que aún es combatida. Paul Groussac, que no lo quería, lo llamó «el formidable montonero de la batalla intelectual» y ponderó «sus cargas de caballería contra la ignorancia criolla».
No diré que el Facundo es el primer libro argentino; las afirmaciones categóricas no son caminos de convicción sino de polémica. Diré que si lo hubiéramos canonizado como nuestro libro ejemplar, otra sería nuestra historia y mejor.
submitted by sudargento to argentina [link] [comments]


2020.07.28 05:48 leepz2019 Um "amor" que eu não entendi

Olá me chamo L. (H.28) e venho buscar opiniões pra poder entender oque está acontecendo. Há 4 anos atrás conheci uma moça denominada D. Moça bonita e jovem 15 anos, só queria curtir e zoar a vida, quando eu a conheci foi em casa, naquela época consumimos maconha e vivíamos chapados, ninguém queria nada com nada, eu recém terminado e ela também. Nos envolvemos e aconteceu, a gente ficou e deixamos claro que não queríamos nós apegar tanto, porém não foi isso que aconteceu. Porém eu vinha passando por problemas devido ao meu término recente e vi que estava ali só por estar mesmo. Comecei a pensar e fui me afundando numa depressão profunda e amarga, porém não quis demonstrar isso, eu gostava muito dela e sabia que na idade dela não tinha porque envolver-la em algo desse tipo, afinal queríamos curtir. Passando um tempo minha mãe sabendo da minha situação me chamou pra ir morar com ela no nordeste, sem chão e sem nada resolvi ir sem hesitar. Expliquei para a D. que teria que ir embora pois não tinha mesmo condições de me manter nas condições emocionais que eu estava. Ela entendeu e compreendeu, sempre fomos muito sinceros um com o outro. Fui embora de coração partido por deixar a cidade e pessoas muito importantes pra mim pra trás. Chegando lá não consegui me adaptar e cai em depressão profunda, o único motivo pra eu sair da cama era comer e fumar cannabis. Passado um tempo comecei a me sentir mais disposto, saia pra passear beira mar, dar uns pegas bem assim dizer, uma euforia total. Cheguei a mandar mensagem pra D. Já que tinha me afastado por conta da depressão, porém ela tinha voltado com o ex, segui em frente afinal oque mais me importava era se ela estava feliz ou não. Passado uns 2 meses entrei em uma crise psicótica devido ao uso de cannabis. Passei por avaliação psicológica e fui encaminhado pra uma clínica. Foram os piores dias da minha vida, porém aprendi muita coisa ali. Eu já não queria mais morar lá no nordeste então saindo da internação resolvi fazer uso de drogas denovo sabendo que assim minha mãe me mandaria de volta pra minha cidade aqui no sudeste. Voltei e continuei a usar contrariando todo o tratamento da doença (esquizofrenia) uma simples tendência nada que me tornasse incapacitado de lidar com a sociedade. Certas vezes cheguei a sair e esbarrar com ela pelas ruas, cruzamos olhares mais ela ainda estava com ele e eu pensava que ela estava feliz e não queria estragar isso. Passado um tempo me atacou outra crise e resumindo segui pra uma internação mais severa agora aqui no sudeste e parei com o uso de drogas pra não atacar crise de novo. Fiquei um ano focado em trabalhar e cuidar de mim se manter relação amorosa com ninguém, isso foi ano passado. Um amigo em comum que namora uma amiga dela me disse que esses dias elas estavam conversando sobre mim, que ela aparentemente estava tendo um mal relacionamento com o namorado dela e disse que ela nunca me esqueceu e que gostava de mim depois de todo aquele tempo. O amigo me disse pra mandar mensagem pra ela, passado alguns dias eu criei coragem e mandei um oi pra ela no wpp. Sem resposta eu pensei, ela deve estar se acertando com ele, melhor eu deixar quieto. Passado mais alguns dias respondi um storie do instagram, não passou muito ela me respondeu com um emoji, logo voltamos a nos falar cada vez mais e mais. Perguntei se ela tinha terminado e ela disse que sim, antes de agente voltar a se falar ainda. Numa sexta feira tomando uma cerveja ela me disse que ia dar com o irmão, eu sem muito o que fazer chamei ela pra tomar uma em casa onde nos conhecemos, e ela aceitou e veio pra minha casa, já com a intenção de ficarmos, pois havíamos conversado por mensagem. O reencontro foi algo muito especial pra mim, algo que eu não consigo explicar. Ela passava quase a semana em casa, e quando ia pra casa dela trocava-mos mensagem do amanhecer ao anoitecer, eu achava me sentia muito pressionado mas sentia que ela precisava disso pois ela havia mencionado que também tinha parado de usar drogas que ocasionaram em crises de Pânico ou ansiedade não sabemos ao certo pois ela não quis ir ao médico saber sobre. Ela vinha tendo crises com certa frequência e eu sempre ajudei como pude, quando estava longe eu tentava distrair-la, quando perto abraçava, conversava, contava algo engraçado até passar tudo. Com um mês pedi ela em namoro durante uma festa que fazíamos em casa, ela aceitou, ficou emocionada ao meu ver, pois havia relatado que ninguém nunca tinha feito aquilo com ela, pusemos as alianças e comemoramos aquele dia. Ela passava muito tempo em casa e eu e meu irmão estávamos desempregados no momento, logo conversamos que ela vinha um dia da semana pra casa e nos fins de semana pra não pesar pra ninguém como havia combinado com meu irmão, conversei com ela e foi sem problema mas sempre ela inventava algo como está tarde ou vai chover ou que se sentia bem em casa comigo, pois o pessoal de casa sempre gostou dela e tratou ela super bem, entao eu ficava sem jeito de pedir pra ela ir pra casa dela. Mas sempre expliquei pra ela que quando eu pudesse eu traria ela pra morar comigo aqui, ela sempre ajudou como podia, não tinha dinheiro pois não trabalhava e eu ainda estava sem serviço pois nosso negócio estava parado por conta da troca de estação. Passando algum tempo realizamos a venda de um imóvel rural, recebi um bom valor da minha parte e sempre combinamos que quando o negócio voltasse a rodar iríamos trabalhar pra fazer esse dinheiro render então decidi pegar o resto das coisas dela , até isso acontecer aproveitamos muito, bebemos muito e curtimos muito, sempre comprei coisas pra comer sem necessidade, porém comprei muita coisa necessária também como roupas pra nós dois, comprei maquiagem pra ela, escova progressiva pro cabelo, trocamos de celular, comemoramos aniversário fomos em festas antes dessa pandemia é claro, aos pouco vi ela ficar cada vez mais linda de que quando a conheci. No caminho dessa curtição sempre reparei nas atitudes dela comigo, principalmente quando bebia ela me desagradava com certas atitudes, eu ficava extremamente magoado com aquilo e sempre me abri com ela e expliquei que aquilo me magoava muito. Coisas como, você tá parecendo meu ex, amigos que dava em cima dela eram melhores que eu, ou em certa conversa expliquei pra ela que ela me devia respeito, pois sempre respeitei ela e fiz o que ela queria, ela nunca teve quem fizesse essas coisas por ela, então eu fiz tudo na melhor intenção e felicidade por fazer ela feliz, ela me disse que não tinha por que me respeitar. Nós não éramos mais namorado, ela já estava morando comigo há mais de 4 meses, éramos praticamente marido e mulher, claro que tinha que ter respeito um pelo outro poxa. Sempre tivemos biometria do celular um do outro como sinal de confiança mas nunca olhei seu celular, uma vez ou outra só quando queria saber oque tanto fazia ali, e ela fazia também quando eu dormia eu acho, pois não via ela mexendo, até aí normal, apesar dos apesares sempre nos demos muito bem e eu achava que éramos felizes. Mas de nesses últimos 2 meses, reparei que ela já não se divertia muito diretamente comigo, só quando não tinha mais ninguém mesmo, se tivesse algum parente dela ou meu bebendo com a gente ela era totalmente radiante e feliz. Se eu for parar pra contar tudo que eu reparei com certeza vai ficar muito maior esse texto.. Continuando, mais precisamente a umas 3 semanas fomos a um aniversário do cunhado dela que eu sempre vou considerar como se fosse da minha família, inclusive sou muito grato a ela por ter conhecido ele e também a minha cunhada que é namorada dele e irmã da D. Enfim fomos a festa e chegando lá estava a família do aniversariante a mãe e os irmãos que eu conhecia aliás, tem um deles especificamente denominado J. Que ela sempre me falou mal, dizia que quando ele estava com a namorada ele era c..são e dava ânsia cada vez que ouvia o nome dele, porem recentemente a parceira dele largou dele e foi embora do estado. Até aí tudo bem, ele foi super simpático comigo, porém notei ela muito simpática com ele. Naquela noite fiquei assando carne na garagem em baixo onde se encontrava a maioria do pessoal, e ela distante de mim, direto lá em cima conversando com os irmãos do cunhado e nada de me dar atenção, percebi mas nem falei nada pra não ficar um clima chato na festa e nem começar uma briga com ela. Festa acabando chamei ela pra ir embora que a irmã dela ia levar a gente, ela estava jogando futebol no game com os irmãos do cunhado dela, e não me deu ouvidos direito, disse que estava vendo alguém jogar, eu falei vamo que o carro tá ligado já, ela disse que já ia, desci e falei pra irmã dela chamar que ela não queria vir, a irmã subiu, logo ela desceu, ao sair do portão torceu o pé, estava bem embriagada, todos estávamos, durante o caminho veio dormindo e chegou em casa subiu as escada deitou na nossa cama e logo adormeceu. No domingo ela acordou com o pé super inchado me chamou e eu perguntei se ela queria ir ao hospital ela disse que não, depois disso no meio do dia meu sogro liga pra ela perguntando se não queria ir na casa dele, disse que era melhor não ir por casa do pé, ela não gostou então fomos mesmo assim, bebemos rimos muito aquele dia, tudo normal, chegando em casa cuidei dela devido a pé e ficamos de boa, estava tudo normal aparentemente, na segunda ela ficou o dia inteiro no quarto devido ao pé inchado, na terça disse que iria na irmã dela e que a mãe ia lá e queria passar o dia lá, normal pra mim, antes de sair meu irmão havia pedido pra ela separar algumas peças que foram vendidas, ela disse que faria assim que chegasse. Na sexta feira antes disso meu avô havia sofrido uma queda e bateu a cabeça forte, no sábado do aniversário ele havia passado mal da pressão e ido ao hospital, desde então eu já estava aflito com essa situação e ela nem pra perceber, foi mesmo assim pra casa da irmã, no meio do dia me manda uma mensagem dizendo que o pé inchou, perguntei pra onde tinha andado ela disse que tinha ido ao mercado de apé, já fiquei meio irritado, pois há algum tempo ela já não ajudava nas tarefas de casa direito, coisa que sempre fiz independente de estar trabalhando ou não, paras as obrigações fazia corpo mole, pra se divertir era a primeira a agitar, blz. Me mandou uma foto do pé inchado, logo em seguida falei "quero ver essa disposição aqui em casa" e mandei uma palminha sobre a foto. Meu avô havia ido ao médico e eu estava extremamente preocupado. Não conversamos o resto do dia, mais ao anoitecer ela chega em casa me dizendo que tinha que voltar lá na irmã pra cortar a franja, só olhei e não respondi, por tamanha indignação com as preocupações minhas comparadas com as dela, que já não se importava muito com o que eu sentia e afins. Depois daquele dia ela se fechou e não saia do quarto nem pra comer, e direto eu vinha ver como ela estava, quando ela não estava vendo algo no celular estava jogando com o J. quem ela sempre falou mal, e estava rindo com o cara, toda hora conversando, e comigo nada de conversa, ia dormir tarde conversando no wpp e jogando, rindo com os outros e eu nada, fui ficando extremamente magoado e nervoso com isso tudo, cheguei a ter batedeira e tremedeira de nervoso, sensação de desmaio, fraqueza, decidi então ocupar a cabeça com serviço, enquanto ela ficava no quarto isolada falando só com quem ela queria eu me distraia com outras coisas. Na sexta feira resolvi puxar assunto com ela no wpp, já que ela não saia de lá, logo ela me respondeu e conversamos, disse a ela que não dava pra continuar desse jeito e ela concordou, eu também disse que desconfiava que havia algo errado ( mais uma coisa de intuição ou pressentimento não sei explicar) , ela me disse que eu tava viajando já, um pouco também é pelo fato de ela colocar o celular debaixo do travesseiro antes de dormir, coisa que nunca aconteceu e eu achei estranho mas nem falei sobre isso, durante a conversa me disse que tinha uma bagunça dentro dela que a vida dela era um caos e não queria me envolver nisso tudo, que cansou de fingir que tava bem e precisava pensar na vida, que tinha que ficar um tempo sozinha pra ver oque ela tava fazendo da vida dela????? Como assim? Depois de tudo que passamos que "conquistamos" , tudo que curtiu , dizia que me amava e eu também dizia, aliás ainda amo, cadê aquele amor todo que tinha me dito que tinha? Que nunca me esqueceu? Que eu era a melhor coisa que tinha acontecido na vida dela? Que eu era o homem que ela pediu pra Deus? Que eu ninguém tratou ela como eu tratei? Passou mais um dia, enfim logo ela mudou de assunto e desceu ajudar minha cunhada com umas coisas de casa, foi até mim, disse que me amava, me deu um beijo, e disse que havia melhorado um pouco, mais a tarde eu ainda trabalhando perguntei a ela, e aí tá de boa? Ela me respondeu.. Sinceramente não tô não.. Disse a ela que a hora que eu subisse conversaria Ela perguntou se podia chorar, pois estava com uma vontade gritante fazia tempo Disse que sim, que as vezes tudo que precisa é desabafar e fazer isso mesmo Eu subi, cheguei no quarto e liguei a TV e coloquei algo pra tocar num volume mais ou menos, abracei ela bem forte deitado na cama, e senti ela chorando bem baixinho pra não perceber, ali eu me senti muito mal mas muito mesmo, porém a gente havia conversado e ela me disse que não foi nada que eu tivesse feito ou falado pra ela, do contrário, era coisa dela e ela não queria me envolver, enfim ela terminou de chorar veio até mim e nos beijamos intensamente, sentou no meu colo e continuou me beijando, cheguei a pensar que transariamos. Ela saiu de cima e estávamos conversando sobre nada específico que envolvesse nossos sentimentos, ela me perguntou se eu tinha entrado no jogo que sempre jogamos juntos pra coletar recompensas eu disse que não e pedi pra ela pegar meu celular pra eu poder fazer isso, entrei lá e logo o J. estava online e me chamou pra jogar, joguei com ele na boa pq já tinha combinado, e perguntei a ela se ela queria jogar, sem hesitar ela entrou com a gente, jogamos até altas horas e foi bem divertido. No dia seguinte estávamos conversando normal e tudo até que um amigo em comum avisou que teria um churrasco de aniversário na casa dele a noite e teria chamado também a irmã dela e o cunhado, logo encaminhei pra ela e ela disse que tinha combinado almoço na casa da mãe do cunhado dela onde reside o J., falei mais eu nem sabia que se tinha combinado isso, e outra dava pra ficar pra outro dia, já percebi que ela não gostou e parou de falar comigo, subi no quarto pra trazer comida pra ela pois ela não havia saído do quarto, cheguei ainda amoroso e disse comprei algo pra você comer, ela disse que não tava com fome e não olhou na minha cara, pensei poxa denovo isso..algum tempo depois entrei no quarto ela rindo e jogando denovo com o mesmo cara, enquanto eu resolvia as coisas pro aniversário e trabalhava. Pouco antes de me arrumar entrei no quarto a mesma situação, não me senti mal exatamente por ela estar jogando e rindo com ele, fiquei meio chateado por que ela me ignorava. Enfim varou a tarde jogando e tive que pedir pra ela se arrumar se não nós atrasariamos, fez cara e se arrumou, e seguiu seca e meio calada igual a semana inteira, fomos para a festa.. Chegando lá se divertiu e tirou foto com todo mundo menos comigo..depois de um tempo ela me disse que estava passando mal e queria ir embora, trouxe ela em casa que é perto e pedi pra ela comer algo quando chegasse pra não acordar passando mal com dor de cabeça Ali eu tomei a decisão de fazer como se fosse um dia em que eu pudesse extravasar, Bebi como se não houvesse o amanhã, fui até 10 horas da manhã bebendo.. chorei muito desabafei muito com a minha cunhada que sempre foi parceira e amiga em tudo, inclusive da D. Subi e descansei, não vi ela acordar e quando acordei ela estava no banheiro, desci e continuei bebendo e pensando em tudo. Fiquei o dia sem inteiro sem entrar no quarto..quando entro me deparo com ela mais uma vez jogando e rindo com o cara, depois disso comecei a tremer e sentir batedeira denovo. Conversei com alguém e fui tomar um banho pra acalmar. Funcionou, entrei no quarto e acho quel ela percebeu que eu saí nervoso logo ela saiu do jogo. Na segunda feira ela ia repetir o mesmo esquema da semana passada e ia me ignorar..passei o dia inteiro pensado sobre o que fazer e como fazer e decidi subir pra conversar. Cheguei no quarto ela estava com a toalha ao lado..perguntei se ela iria se banhar ela seca me disse "vou"... Disse que a hora que ela voltasse precisaríamos conversar.. Ela voltou do banho e sentou na cama e disse.. Vai solta a letra.. Já rebati..é assim mesmo que você fala? Tem certeza que quer começar uma conversa assim? Ela disse não,, foi mal diz aí oque se quer Perguntei eai? As coisas vai ficar assim mesmo? Se não quer falar comigo, só ri e conversa normal com os outros? Ela disse eu não tô falando com ninguém 🙄 Já parei a conversa e falei ... Ó assim não dá nao...faz um favor e só arruma outro lugar pra você ficar e pode ir embora.. Sem hesitar ela disse hoje mesmo eu faço isso! Me doeu muito ter que dizer aquilo.. Mas para ela foi como se já tivesse esperando.. Então me dirigi a porta e disse, me faz um último favor? Ela disse hum? Falei.. Isso que você fez comigo, não faz com o próximo não.. é feio e é muito errado... Ela balançou a cabeça e disse... Tá bom Desci e fiquei inquieto lá em baixo, minha vontade era subir e falar tudo que estava e estou sentindo agora.. Ela me pediu pra ajudar a encontrar as chaves da sua casa, subi e quando abri a porta ela estava sentada chorando muito...aquilo me partiu o coração, mesmo assim encontrei as chaves e entreguei a ela.. Sentei ao lado dela quieto e esperei pela carona dela.. Pouco antes de ir me pediu um abraço. Nós abraçamos e nos beijamos uma última vez e enfim ela foi embora.. No dia seguinte atualizou seu status pra solteira nas redes sociais e posta indiretas como coisas do tipo a dar entender que já está em outra e isso tem me magoado profundamente.. Eu tenho tanto ainda pra falar..mas estou digitando faz horas.. Fica aqui um desabafo +
submitted by leepz2019 to desabafos [link] [comments]


2020.07.23 18:16 witbeats A esquerda continua patinando em sua trincheira ideológica.

Lembram das ondas de perseguição que o gabinete do ódio promovia?
Pois é, chegou na esquerda. Já tem um tempo, mas, agora, de forma mais coordenada e com alvo específico: Paulo Ghiraldelli Jr.
Muitos o conhecem pelas tretas com o Olavo de Carvalho, outras pelo caso da jornalista do SBT.
Eu o conheço há mais de 10 anos, já fiz um curso rápido em seu centro de estudos e posso afirmar, com todas as letras: o Paulo não merece essa perseguição vergonhosa que os canais de esquerda estão fazendo.
Eu NUNCA gastei um real com qualquer conteúdo do Paulo, ele sempre me ajudou pra caralho com dúvidas, indicações, conversas e convivência. A missão dele de filósofo é muito louvável, mas incomodou demais as pessoas que não querem questionar.
Essas pessoas não questionam seus pares, seus líderes, muito menos suas próprias premissas. Muitos criticam o Paulo por ser "bocudo" e atacar demais os adversários. Paulo é humano, não cobrem papas na língua do filósofo, não queiram impor a ele, ou a ninguém, o cabresto invisível que vocês aceitaram usar.
Eu venho aqui DEFENDER O PAULO, como um grande professor e amigo que me ajudou, sem obrigação, sem vínculo institucional algum, sem qualquer interesse que não seja o de desbanalizar o banal em conjunto.
A filosofia só acontece na confraria, no convívio, na construção de narrativas. Não tenho formação técnica, mas nem por isso, em qualquer momento, Paulo e outros amigos me consideraram menos apto ou incapaz.
Convido vocês a visitarem o blog pessoal do filósofo, assim como seus livros e publicações nos jornais. Paulo é bibliografia no Brasil, tem produção acadêmica vultuosa e trabalha feito louco para manter o canal em pé.
Me apontem um, me APONTEM UM filósofo que veio pra internet, que abriu sua casa, SEM COBRAR NADA, sem culto de personalidade. Quem fez isso, no Brasil? Quem chamou os interessados na filosofia para uma convivência em confraria ? Por puro amor ao saber? Quem fez isso durante anos?
RESPEITEM. PAULO. GHIRALDELLI.
Obrigado.
submitted by witbeats to brasil [link] [comments]


2020.07.19 23:25 ernsthemingway Ricardo Arjona o el arte de hacer poesía con rimas insulsas

Ricardo Arjona o el arte de hacer poesía con rimas insulsas
https://preview.redd.it/8ltg2tigovb51.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=b41b3179cef47df8ad714d44590a41e2a9f1f2f9
Edgar Ricardo Arjona Morales, mejor conocido como Ricardo Arjona, nacido en Jocotenango, Guatemala el 19 de Enero de 1964. Todo un personaje polifacético: Licenciado en Comunicación Social, docente aficionado, basquebolista profesional (jugó en las Ligas Mayores de su país), pero por sobre todas las cosas… Poeta, cantante y músico bohemio… de cuarta (es una de sus facetas mas terribles que voy a resaltar aquí).
Comenzó a cantar profesionalmente desde 1985, saltó a la fama internacional en 1992 con el disco Animal Nocturno. Arjona durante toda su carrera como cantautor solo se ha servido de crear rimas insulsas disfrazándolas como historias profundas con gran contenido personal y social como podemos ver en estos videos.
https://youtu.be/lY6doOcRVGQ
https://youtu.be/ielvdtwnhuk
https://youtu.be/U8KWh1WzQrs
Aparte de eso se las da de superstar cuando viaja a presentarse a algún país (sobre todo mi país, Venezuela que para él es una plaza segura para cantar) exige cosas absurdas como ron jamaiquino, galletas nepalíes o chocolate mexicano y además viaja con 400 guardaespaldas y 500 dobles para despistar a sus fans como si de un político importante se tratara Joder!!! ni gente como Pablo Milanés o Silvio Rodríguez andarían en esas cosas (con todo lo que son afectos al gobierno cubano).

Deconstruyendo las Letras de Arjona… Y ver por Que Apesta…
Una de las cosas que mas me ha intrigado fue el sentido de la profundidad de sus canciones y un grupo Anti-Arjona que me encontré en el Facebook, me ayudó un poco:
https://vimeo.com/18028148

Ella y Él Análisis hecho por Pekky Divya Marquez
Grado de apestosidad 8/10
Ella es de La Habana, él de Nueva York
Ella baila en tropicana, a él le gusta el rock
(OK, HASTA AQUI VAMOS BIEN…)
Ella vende besos en un burdel
Mientras el se gradua en U.C.L.A.
(SI, COMO NO. ME VAS A DECIR QUE UN TIPO QUE SE GRADUO EN UNA UNIVERSIDAD DE IVY LEAGUE (DE ESAS SUPER SIFRINAS A LAS QUE CUESTA ENTRAR) SE VA A CASAR CON UNA PROSTITUTA. PAJUO!!)

Ella es medio Marxista, él es Republicano
(OK, OTRO PROBLEMA… LOS REPUBLICANOS TIENDEN A TENER PROBLEMAS CON UNA PERSONA REMOTAMENTE COMUNISTA. ME VAS A DECIR TU QUE LA VAINA VA A RESULTAR).
Ella quiere ser artista, él odia a los Cubanos (PRIMERO QUE NADA, ODIAR A LOS CUBANOS SOLO POR FIDEL ES ABSURDO. Y ADEMAS QUE, ELLA ESTA BIEN PERO SU FAMILIA NO?)
El cree en la Estatua de la Libertad
Y ella en su vieja Habana de la Soledad

El ha comido hamburguesas
Ella moros con crisitanos
El, el champagne con sus fresas
Ella un mojito Cubano
(Y ESO QUE TIENE QUE VER?)
Ella se fue de gira a Yucatán
Y el de vacaciones al mismo lugar
(PENSE QUE LOS CUBANOS NO PODIAN SALIR DE CUBA… A MENOS QUE ELLA FUERA UNA CUBANA DE MIAMI. PERO NO PARECIERA QUE ESO ES LO QUE DICES!

Mulata hasta los pies, el rubio como el sol
Ella no habla Inglés y el menos Español (AJA, ENTONCES COMO COÑO SE VAN A COMUNICAR? POR SEÑAS?)
El fue a tomar un trago sin sospechar
Que iba a encontrar el amor en aquél lugar

Lo que las ideologías dividen al hombre
El amor con sus hilos los une en su nombre

Ella mueve su cintura al ritmo de un tan tan
Y él se va divorciando del Tio Sam
El se refugia en su piel… la quiere para él
Y ella se va olvidando de Fidel
Que sabian Lenin y Lincoln del amor?
Que saben Fidel y Clinton del amor?
(OK. QUIZAS SE OLVIDAN DE SUS IDEOLOGIAS, PERO YO TODAVIA TENGO PROBLEMAS CON EL IDIOMA Y CON COMO EL TIPO SE VA A FIJAR EN UNA PROSTITUTA).

Ella se sienta en su mesa, el tiembla de la emoción
Ella se llama Teresa y el se llama John
Ella dice hola chico, el contesta hello
A ella no le para el pico, el dice speak slow (PERO CLARO. NO SE ENTIENDEN! Y PARA COLMO ELLA HABLA Y HABLA CON UN TIPO QUE NO HABLA SU IDIOMA!)
El se guardo su bandera, ella olvidó los conflictos
El encontro la manera de que el amor salga invicto (EL SOLO? MACHISTA!!!)
La tomó de la mano y se la llevó
El Yanqui de la Cubana se enamoró (Y ELLA, ME IMAGINO, SE ENAMORO DE LAS POSIBILIDADES QUE PUEDE TENER DE ESCAPAR DE SU POBREZA CASANDOSE CON EL TIPIN!)

Lo que las ideologías dividen al hombre
El amor con sus hilos los une en su nombre

Ella mueve su cintura al ritmo de un tan tan
Y el se va divorciando del Tio Sam
El se refugia en su piel… la quiere para el
Y ella se va olvidando de Fidel
Que sabian Lenin y Lincoln del amor
Que saben Fidel y Clinton del amor

Ahora viven en Paris (COÑO ARJONA, UN MOMENTICO. AL MENOS NOS HUBIERAS ADVERTIDO QUE LOS DOS HABLABAN FRANCES!)
Buscaron tierra neutral (MIRA MIJO, HAY MUCHOS CUBANOS EN MIAMI! NO SEAS IGNORANTE!)
Ella logro ser actriz, el es un tipo normal
Caminan de la mano, calle Campos Eliseos
Como quien se burla del planeta y sus vicios
(O SEA, ME IMAGINO QUE LAS FAMILIAS NO LOS ACEPTARON, Y POR ESO TUVIERON QUE IRSE A PARIS. AHORA BIEN, QUE PASO. EL PANA LE PAGO LA CARRERA Y LOS CURSOS DE COMO SER “DAMA” EN PARIS?
DE PANA, QUE EL CARAJO DEBIÓ HABER VISTO PRETTY WOMAN UN MILLON DE VECES Y DECIDIO HACER SU PROPIA VERSION… LO CUAL HABLA VOLUMENES DE SU ORIGINALIDAD!!!)
https://youtu.be/-apU2sviHCM
Historia de Taxi Análisis hecho por Efraín Quillén
Grado de Apestosidad 9/10

Eran las diez de la noche piloteaba mi nave
Era mi taxi un VolksWagen del año 68
(OOOOOH SI, TREMENDA NAVE... SEGURO LE GUSTA A TODAS LAS NENAS)

Era un dia de esos malos donde no hubo pasaje
Las lentejuelas de un traje me hicieron la parada
Era una rubia preciosa llevaba minifalda
El escote en su espalda llegaba justo a la gloria
(WOW QUE POETA.. JUSTO A LA GLORIA... APARTE, UN VESTIDO DE LENTEJUELAS??? SERÁN ASI DE CHABORRAS LAS PUTAS GUATEMALTECAS? )

Una lagrima negra rodaba en su mejilla
Mientras que el retrovisor decia ve que pantorrillas
Yo vi un poco mas
(ESTO TIENE QUE SER LA RIMA MAS MIERDA DE LA HISTORIA... MEJILLA/PANTORRILLA... APARTE COMO SI EN LO QUE UNO SE FIJARA CUANDO VE UNA MUJER FUESEN LAS PANTORRILLAS.... QUE PEDAZO DE ANIMAL)

Eran las diez con cuarenta zigzagueaba en reforma
Me dijo me llamo Norma mientras cruzaba la pierna
(APARTE SE HACE PASAR POR TAXISTA MEXICANO... QUE ACASO NO HAY CALLES BONITAS EN GUATEMALA?)

Saco un cigarro algo extraño de esos que te dan risa
Le ofreci fuego de prisa y me temblaba la mano
Le pregunte por quien llora y me dijo por un tipo
Que se cree que por rico puede venir a engañarme
(UY QUE TRAGEDIA... VINO UN RICO MALOTE A ENGAÑARTE... ERES UNA TODA UNA VICTIMA... A LA GENTE NO LA ENGAÑAN POR RICA O POR POBRE, LA ENGAÑAN POR INCAUTA)

No caiga usted por amores debe de levantarse (le dije)
(SI, DEBE DE LEVANTARSE... DEBO DE LEVANTARME, DEBEMOS DE LEVANTARNOS... CERVANTES DEBE ESTARSE REVOLCANDO EN SU TUMBA)

Cuente con un servidor si lo que quiere es vengarse
(Y APARTE MATA TIGRES EL HOMBRE)

Y me sonrio
Que es lo que hace un taxista seduciendo a la vida
Que es lo que hace un taxista construyendo una herida
(CONSTRUYENDO UNA HERIDA TIENE COHERENCIA ESTO???)

Que es lo que hace un taxista enfrente de una dama
Que es lo que hace un taxista con sus sueños de cama
(SI ESOS SON SUS SUEÑOS DE CAMA...)

Me pregunte
Lo vi abrazando y besando a una humilde muchacha
Es de clase muy sencilla lo se por su facha
(HMMM.. SOY YO O AQUÍ SE PERDIÓ EL HILO DE LA HISTORIA?)

Me sonreía en el espejo y se sentaba de lado
Yo estaba idiotizado con el espejo empañado
(QUE LASTIMA QUE NO CHOCASTE... EN CUALQUIER CASO, SE VE QUE EL PANA TIENE MUY POCO AUTOCONTROL... SERA QUE NUNCA HABÍA VISTO UNA MUJER EN SU VIDA?)

Me dijo doble en la esquina iremos hasta mi casa
Después de un par de tequilas veremos que es lo que pasa
Para que describir lo que hicimos en la alfombra
Si basta con resumir que le bese hasta la sombra
(WOW, LE BESE HASTA LA SOMBRA... SOY ROLO DE POETA)
Y un poco mas
No se sienta usted tan sola sufro aunque no es lo mismo
Mi mujer y mi horario han abierto un abismo
Como se sufre ambos lados de las clases sociales
Usted sufre en su mansión yo sufro en los arrabales
(AAHHHHH OK... AHORA DESCUBRIMOS QUE ELLA REALMENTE NO ES POBRE, SINO QUE ES RICA, PERO SU ESPOSO SE CREE QUE PORQUE ES RICO LA PUEDE ENGAÑAR... ALGUIEN ME PUEDE EXPLICAR QUE DEMONIOS ESTA PASANDO EN ESTA CANCION??? APARTE, QUE TIENEN QUE VER LA CLASES SOCIALES CON EL SUFRIMIENTO AMOROSO? RESENTIDO!)

Me dijo vente conmigo que sepa no estoy sola
Se hizo en el pelo una cola fuimos al bar donde estaban
Entramos precisamente él abrazaba una chica
Mira si es grande el destino y esta ciudad es chica
Era mi mujer
(UY... NADIE SE LO ESPERABA VERDAD?)

Que es lo que hace un taxista seduciendo a la vida
Que es lo que hace un taxista construyendo una herida
Que es lo que hace un taxista cuando un caballero
Coincide con su mujer en horario y esmero
(TE LO MERECÍAS IGUAL POR GRILLERO)

Me pregunte
Desde aquella noche ellos juegan a engañarnos
Se ven en el mismo bar...
Y la rubia para el taxi siempre a las diez
en el mismo lugar
(OH SI, ASÍ SE RESUELVEN LOS CONFLICTOS... GRANDE ARJONA)
https://youtu.be/KV1BIauCpzY
Si el Norte Fuera el Sur Análisis hecho por Camilo Reyes, o sea YO
Grado de Apestosidad 7 /10

El Norte y sus McDonald's basketball y rock'n roll
Sus topless sus Madonas y el abdomen de Stallone
Intelectuales de bronceado, eruditos de supermercado
Tienen todo pero nada lo han pagado

Con 18 eres un niño para un trago en algun bar
Pero ya eres todo un hombre pa' la guerra y pa' matar
Viva Vietnam y que viva Forrest Gump
Viva Wall Street y que viva Donald Trump
Viva el Seven Eleven

Polvean su nariz y usan jeringa en los bolsillos
Viajan con marihuana para entender la situacion
De este juez del planeta que lanza una invitacion
Cortaselo a tu marido y ganaras reputacion

Nota: Aquí vamos bien. Arjona sencillamente narra los pros y contras de vivir en el Norte (Por eso digo que medio me gusta)

Las barras y las estrellas se adueñan de mi bandera
Y nuestra libertad no es otra cosa que una ramera
Y si la deuda extranjera nos robo la primavera
Al diablo la geografia se acabaron las fronteras

Si el Norte fuera el Sur
serian los Sioux los marginados
Ser moreno y chaparrito seria el look mas cotizado
Marcos seria el Rambo Mexicano
Y Cindy Crawford la Menchu de mis paisanos
Reagan seria Somoza
Fidel seria un atleta corriendo bolsas por Wall Street
Y el Che haria hamburguesas al estilo double meat
Los Yankees de mojados a Tijuana
Y las balsas de Miami a la Habana, si el Norte fuera el Sur

Nota: Aquí es que se empieza a complicar la vaina:

¿Quien es el para criticar las penurias de los nativos de América? Desde el Encuentro de Colón al Nuevo Mundo, los aborigenes (incluidos los de Norteamerica) han sufrido maltrato, discriminación, persecución, etc. para que este carajo ponga por encima las desgracias de los aborígenes latinoamericanos con la de los norteamericanos. Ya que todos somos iguales ante la Historia.
Es injusto comparar héroes de ficción norteamericanos con líderes subversivos latinoamericanos. O utilizar a líderes de la izquierda haciendo cosas que suelen hacer los derechistas. Ellos de por sí son mas iconos capitalistas que comunistas.

Seriamos igual o tal vez un poco peor
Con las Malvinas por Groenlandia
Y en Guatemala un Disneylandia
Y un Simon Bolívar rompiendo su secreto
Ahi les va el 187, fuera los Yankees por decreto

Nota: Que yo sepa. Bolívar, lo único (fuera de sus heroicas hazañas) extraordinario que hacía era correr tras las mujeres (eso causo que muriera a tan temprana edad).

Las barras y las estrellas se adueñan de mi bandera
Y nuestra libertad no es otra cosa que una ramera
Y si la deuda extranjera nos robo la primavera
Al diablo la geografia se acabaron las fronteras

Si el Norte fuera el Sur, seria la misma porqueria
Yo cantaria un rap y esta cancion no existiria

Nota: Preferiría que cantara un rap o una versión de algún compositor venezolano, a que creara un versos ridículos pseudo-izquierdista en que Reagan y Somoza se confunden. Por que para mí SON LA MISMA VAINA.
https://vimeo.com/17795219
De Ves en Mes Análisis hecho por Mago Fernan
Grado de Apestosidad 10/10

De vez en mes te haces artista
Dejando un cuadro impresionista

(Metaforizar una menstruacion con el impresionismo no se le hubiera ocurrido ni al mas bizarro de los poetas beat... o si, pero hubiera sido una genialidad mientras que en vos es.... un asco)
Debajo del edredón

De vez en mes con tu acuarela
Pintas jirones de ciruelas
Que van a dar hasta el colchón

(Acuarela- ciruelas, rima barata...Jirones de ciruelas! al periodo!!! Permiso... voy a vomitar)

De vez en mes un detergente
Se roba el arte intermitente (detergente- intermitente... rima barata)
De tu vientre y su creación,
Si es natural cuando eres dama (Si, eso si, es mucho mas natural que menstrues cuando eres Dama que Caballero, como no.)
Que pintes rosas en la cama (Rosas en la cama.... Dios querido)
Una vez de vez en mes…

De vez en mes
La cigüeña se suicida (La cigueña se suicida y el repollo se marchita y la semillita se seca... etc etc etc)
Y ahí estas tú tan deprimida
Buscándole una explicación

De vez en mes
El cielo te roba el milagro (Por que el cielo? Que tiene que ver la esfera celeste con el periodo de fertilidad?)
El tiempo te hace un calendario (El tiempo te hace un calendario? Y eso que querra decir?)
De una vez, de vez en mes

De vez en mes
Tú me propones
Huelga de hambre (Lo que te propondra es abstinencia, no huelga de hambre)
Yo algo de imaginación. (Eso es lo que propones o a lo que te resignas?)

De vez en mes la luna nueva (Se ve que la niña no menstrua en cuarto creciente)
Viene a quitar lo que renueva (Quitar lo que renueva? Renovar lo que quita? Da lo mismo, bah!)
Y a colocar otra ilusión

De vez en mes soy invisible
Para intentar en lo posible
No promover tu mal humor (esta estrofa no esta tan mal... es mediocre, pero en tu caso es una honrosa excepcion)

De vez en mes no hay quien te aguante
Y es tu pecado estar distante
Y otro peor quedarme ahí(Que quiere decir pecado estar distante? pecado para quien? para ella? y que el se quede alli tambien es un pecado peor? para quien? No entieendooo!))
Y aunque hay receso obligatorio
Y el cielo se hace un purgatorio (El cielo un purgatorio... no es buena analogia. La logica hubiera sido un infierno pero en ese caso no hubiera rimado con obligatorio)
Te amo más de vez en mes

De vez en mes
La cigüeña se suicida
Y ahí estas tú tan deprimida
Buscándole una explicación

De vez en mes
El cielo te roba el milagro
El tiempo te hace un calendario
De una vez, de vez en mes

De vez en mes
Tú me propones
Huelga de hambre
Yo algo de imaginación.

De vez en mes
Tu vientre ensaya para cuna (Es una forma bonita- y cursi- de decir que se prepara para procrear. Aunque eso no es lo que ocurre cuando se menstrua, sino todo lo contrario... o ahora estamos hablando de la ovulacion?)
Tu humor depende de la luna (Vuelta a interferir los astros!)
Y yo te quiero un poco más (Aqui es donde hacer notar tu parte mas tierna... que no es el cerebro, como hubiera podido creer alguno)

De vez en mes
A ti te da por tomar siestas
A tus hormonas por las fiestas (fiestas? las hormonas de fiesta? Ah. la rima es para siesta perdon)
Y el culpable siempre yo (Culpable de las fiestas, de las siestas o de escribir canciones como estas? Bueno, he podido rimar yo tambien!!!)

De vez en mes
No hay más reloj que el de tu cuerpo
No hay más luz que la que das (Luz? Procurare contar con una mujer en esos días para los reiterados cortes de energía que azotan mi ciudad)
Es impresionante toda la rima barata que hay en sus canciones y eso no es todo plagia ideas de cantautores mas respetables:
Vivo justo detrás de la esquina no me acuerdo si tengo marido si me quitas con arte el vestido te invito al champan… (…) y después, para que mas detalles ya sabéis.. copas, risas, excesos ¿Cómo van a caber tantos besos en una canción?”
Joaquín Sabina - Peor Para el Sol 1992
Me dijo doble en la esquina iremos hasta mi casa después de un par de tequilas veremos que pasa para que describir lo que hicimos en la alfombra si basta para resumir que le besé hasta la sombra
Ricardo Arjona - Historia de Taxi - 1994
Así que Arjona, deja de ser un poeta de baño y vuelve a algunas de tus antiguas facetas (como la de basquebolista que ibas muy bien) y dejale el trabajo a poetas de verdad (Grande Jorge Drexler!!!)
Les dejo un video desconocido de una canción que sonó mucho aquí en Venezuela en la voz de un jovencísimo Arjona (1000 bolívares fuertes de premio para el que recuerde quien la interpretaba originalmente y en que época[fue tema de fondo en una telenovela de ese tiempo]):
https://www.youtube.com/watch?v=FdqoiV4-kQk
submitted by ernsthemingway to u/ernsthemingway [link] [comments]


2020.07.18 18:02 ZanthiagoLopez Zanthiago López - Pregúntale Al Corazón (Audio Oficial)

Zanthiago López - Pregúntale Al Corazón (Audio Oficial)
-Click para suscribirte: 👉 http://bit.ly/ZanthiagoLópez 😁Follow Me / Sigueme en: Instagram: https://www.instagram.com/zanthiagolo... Facebook: https://www.facebook.com/ZanthiagoLop... Twitter: https://twitter.com/ZanthiagoLopez Escúchala en las demás plataformas digitales 🎧 Link: 👉 https://ampl.ink/em3Gp ☎️Contactos Directos / Direct Contacts: +573128794817 o +573014041461 #PregúntaleAlCorazón #ZanthiagoLópez #ZLpzMusic Pregúntale Al Corazón, Letra: Tu estás con él pero tu piensas en mi, y también sé que no has podido ser feliz. Pregúntale a tu corazón, a quién amas con toda loca pasión, él te dará la razón. Pregúntale al corazón, si a él lo amas, o ¿por qué razón me extrañas?. Pregúntale al corazón, en malos momentos ¿quién te ayudó? cuando estabas sola te acompañó. Te acompañó, te acompañó. Te acompañó, te acompañó. Hay Dios mio ¿qué es lo que está sucediendo? sé que en el fondo me amas, por eso es que estás sufriendo, porque recuerdas todos los bellos momentos en los que te hacia reír sabes que es cierto. También es cierto que siempre te acompañé, que en tus días más oscuros mi cariño te brindé, me la rifé por siempre verte feliz, te brindé de un amor puro aunque no fueses para mi, y no eres feliz, ya tus amigas me lo han dicho, que ya tu no eres la misma que perdiste ese brillo, cuando tu estabas conmigo todo era distinto, siempre te hacia sonreír, yo era tu abrigo. Yo era tu abrigo siempre estuve para ti y te dije algún día te quería para mí, pero no fue así, y ahora sigues confundida sin saber cual de los dos es quien más amas vida mía ey. Pregúntale al corazón, si a él lo amas, o ¿por qué razón me extrañas? Pregúntale al corazón, en malos momentos ¿quién te ayudó? cuando estabas sola te acompañó. Te acompañó, te acompañó. Te acompañó, te acompañó. Oye, y nunca olvides que sin importar nada siempre estuve para ti, te brindé mi apoyo y te hice sonreír. Te amé y mi amor fue el mas puro. Zanthiago (Zanthiago López) Zanthiago López El De La Z, ZLpz Music Y demostrando que la música de los bonitos sentimientos aún existe. ja, ah.
submitted by ZanthiagoLopez to u/ZanthiagoLopez [link] [comments]


2020.07.18 08:30 rafaspbarbie A AMANTE.

Oi genty, povo tudo vocês, Lubisco, gatitas, editores, turma, galero, convidado não por que né QUARENTENA, mds to nervouser. Essa história é a história de como eu virei a amante de um cara. Como é uma história anônima, vou mudar os nomes tudo. Se preparem pois ela é looooonga
Bom, em meados de 2016, tinha voltado a estudar na Tijolinhos (nome fictício de uma escola particular em Brotas-SP) depois de repetir de ano e tal. Lá conheci a Joséfa, que virou minha melhor amiga pra vida (ou não, né?), e desse rolê todo boa parte foi culpa dela (TÔ DE OLHO JOSÉFA). Um lindo dia na escola, tava eu lá, com vontade de fazer pipi, ou só me olhar no espelho pra ver o quão bonitona eu tava, e quando tava descendo eu vi ELE, Pablo, na sua escadinha de técnico de Wi-Fi, skksksksksks ele era lindimais (bom, eu achava né) e daí eu passei por ele, trocamos olhares bem calientes, mas ficou por isso.
Logo de noite ele me adicionou no SNAP, sim, snapchat. E trocamos muita ideia, ele era muito inteligente e a gente combinava em muitos aspectos, tava xonadinha. Depois de uns dias conversando com ele, o mesmo apareceu na escola de novo, E DAÍ QUE COMEÇA A MERDA. Estava sentada com Joséfa e comentei:
Na hora eu mandei mensagem pra ele falando um monte de coisa, que era um absurdo ele namorar e falar comigo daquela forma, insinuando coisas, falando pra gente ficar e tal e que eu seria só amiga dele a partir daquilo, AHAM.
Daí entra a parte importante da Joséfa na história. A doida nada mais nada menos me chamou pra fazer vôlei com ela, e eu fui, tinha dois horários, o das kids e dos adultos, íamos nos dois. Fomos no primeiro horário, e partimos pro segundo logo em seguida. Então tava eu lá, linda e plena mexendo no celular e daí a anta da Joséfa começa a dar risada olhando pra longe, eis que me vem à imagem de quem? PABLO. Ela já sabia que ele fazia vôlei, acho que ela queria ver o circo pegar fogo, MESMO. Ele me cumprimentou todo sem graça, mas sempre trocando olhares comigo do tipo "te quero" e eu me segurando pra não pular nele ali mesmo. A gente continuou conversando normalmente, mas havia um flerte sim, mesmo que muito inocente.
Mais pra frente, decidi chamar ele pra conversar, falar pra ele que eu estava gostando dele de verdade, combinamos de conversar depois do vôlei e ele me daria uma carona até a casa dele. A conversa foi basicamente os dois se olhando na maior vontade, eu falando que gosto dele, ele retribuindo, mas também falei que não faria nada em respeito a namorada, AHAM². Durante a conversa teve troca de carícias, muitos abraços, carinhos e olhos nos olhos. Quando íamos pro estacionamento pegar a moto dele, ele me levou para um canto escuro e tentou me beijar, mas dei um abraço porquê não tava me dando por vencida. Quando subimos na moto, ele me disse que ia passar na casa dele pra pegar o carro pois seria mais confortável pros dois (o que ia ser mais confortável hein, Sr. Pablo?!), mas que não era pra me preocupar pois não teria ninguém em casa... MAS TINHA! A família toda dele tava lá, mãe, padrasto, irmãos.. entrei lá com a maior vergonha, ainda tive que ouvir do irmão "quem é essa menina estranha?" Fui pro QUARTO dele, sentei lá na cama e fiquei um tempo ali absorvendo tudo, enquanto ouvia ele falando com a mãe sobre mim, "apenas uma amiga"... sei (foi exatamente o que a mãe dele disse, não tínhamos muita credibilidade). Fomos pra minha casa e ele tentou me beijar de novo, mas não rolou, ainda achava que não daria o gostinho pra ele.
Continuamos conversando e tendo uma relação bem inocente, e era muito bom, confesso. A gente ainda ia no vôlei, ele me dava caronas, era bem discreto e bom, como aqueles romances dos anos 50 que não havia nem beijo, o sentimento se mostrava em outras demonstrações, no carinho, no toque, nas conversas, nos olhares e era bem assim, me vendo por fora da cena, veria uma garota com cabelos aos ventos sorrindo na garupa de uma moto abraçada em um cara que a fizesse sentir o amor, o vento, borboletas no estômago uma primeira vez.
Eu, Joséfa e Pablo descobrimos que teria uma chuva de meteoros na madrugada de quarta pra quinta, nos animamos muito pra ir, mas no fim iria só eu e ele... era o que eu achava, né? (Só pra constar, não havíamos beijado ainda.) Bom, ele me buscou em casa, fomos pra casa dele buscar cobertores e nisso ele me deu uma camiseta (que eu tenho ate hoje) de unicórnio. Com isso ele me disse que umas pessoas iam junto, fiquei meio assim, mas se não tinha problema pra ele, por que teria pra mim? Só que essas pessoas eram o que? A FAMÍLIA DELE. Primos, tios, tia avó (que aliás, gostou muito de mim) muitos deles achavam que eu era a namorada dele mesmo, pois estávamos muito próximos já. Durante a chuva eu só conseguia olhar pra ele, muitas das vezes ele me fazia olhar pras estrelas (não é atoa que eu o chamo de "Sr. das estrelas"), esperando algum meteoro cair, mas eu não vi nenhum. Enquanto estávamos lá, com a família dele, a gente se acariciava, ele me dava selinhos e eu juro que podia ser só isso pro resto dos meus dias com ele, pra mim estava perfeito. Fomos embora, levamos um dos tios dele pra casa, nisso ele me pergunta se eu queria ir embora já, obviamente disse que não.
Fomos para uma parte onde dava pra olhar bem as estrelas, mas naquele dia eu tava cansada de olhar pra elas. Nós paramos o carro e, naquele momento tudo parecia em câmera lenta, de olhar um para o outro, como tirar o cinto e até na hora do (finalmente) beijo. Sim, naquele momento eu virei A Amante. O beijo foi incrível, tudo se encaixou, foi o melhor beijo da minha vida até hoje, tínhamos química, minha pele se arrepiava só dele me tocar, era tudo como um conto de fadas, só que sem a parte do príncipe encantado.
Eu vivia com ele, vivia na casa dele, assistimos vários filmes, passamos por lugares incríveis, daqueles que faziam a gente suspirar e não querer parar de olhar. Cada vez mais eu me apaixonava, ele me fez sentir coisas que eu nunca senti, me fez ver coisas que eu nunca vi, me fez me maravilhar com as coisas simples, como estrelas. Mas eu sempre ouvia dele que ele sempre era o coitado, de como a Jurema (a tal da namorada) era ruim com ele, das vezes que ela traiu ele, das vezes que ela o tratou mal, mas mal sabia Jurema o que ele fazia também, mal sabia ela o quanto eu me sentia mal por isso. Sempre coloquei na minha cabeça que não tinha motivos para trair, mas que eu me conformei com a situação, achei que, dessa vez, tava tudo bem, até porquê eu tinha ele, né?
Como o tempo, tudo se passava, ele me fazia promessas, me prometia terminar com Jurema, que seríamos felizes, ja estava enjoada de ser rotulada como A Amante, não só por mim, mas por ele, por Joséfa também (que passou vários momentos de vela entre eu e Pablo). Numa dessas fui até na casa da avó dele, joguei truco com sua família, beijei ele na frente deles, (um deles lembra de mim até hoje, fala comigo como se eu fosse a ex oficial dele kkkk). Numa outra saímos com um dos seus amigos, nesse dia descobri que a nossa música era aquela lá, a tal da Cataflor do Tiago Iorc, aquela que toda vez que ouço lembro do dia em que eu ouvi pela primeira vez. Esse tal dia estávamos eu e Pablo em sua casa quando ele recebe uma ligação do seu amigo falando que ele queria vê-lo, Pablo falou que estava com uma "amiga" e esse amigo, o Gerson, disse que tudo bem eu ir junto. Entramos no carro, cumprimentei ele, e logo ligamos o som do carro ouvindo Tiago Iorc num tom bem doce, todos cantando e, no momento que esta começou a tocar, ele segurou a minha mão e disse:
-Ok.
Nisso começa a letra, não era atoa que eu me apaixonei, um cara que disse que me daria todas as flores no mundo mas que nenhuma delas chegava a ter a beleza que eu tinha, que a natureza tentou imitar 'tamanha' beleza mas que falhou, pois não tinha como ter algo tão bonito quanto. Como eu não me apaixonaria? Eu também não sei responder essa.
Logo após um tempo, comecei a cobrar o término dele e ele sempre me dizia que era muito difícil, pois era um relacionamento muito longo (3 anos). Pois bem, um mês depois disso ele terminou, viajou pra cidade dos primos dele, foi em várias festas, beijou várias meninas e depois que voltou, me buscou em casa, fomos pra um dos "nossos" lugares, ele sentou comigo e me contou tudo, das meninas, de quem ele teria ficado, como que ele estava amando ser solteiro e tudo mais. A ficha não tinha caído, ele realmente estava solteiro, não devia mais nada à ex, mas ao mesmo tempo parecia que ele não devia nada à mim também, que o cara que falava aquelas coisas, me fazia sentir aquelas coisas e falava que era apaixonado por mim havia sumido junto com o término dele. E. ISSO. DOEU. MUITO. Ficamos naquele dia, mas eu fiquei extremamente desconfortável, cheguei em casa e chorei por horas, do tipo "será que aquele cara nunca existiu?". Nos afastamos cada vez mais, e cada dia que passava a única oportunidade de ver ele, eu não via.
Teve uma festa, a Semáforo, foram todos meus amigos, me diverti pra caralho, dancei por bosta e por fim, ele estava lá, fiquei com ele várias vezes, fiquei com a Joséfa também (pela primeira vez), demos um beijo triplo, ficamos por maior tempão juntos, até subi no colo dele quando ele tava deitado no sofá kkkk, hoje em dia isso é de boas, mas na época muita gente me julgou. Depois disso nos afastamos de vez.
Umas semanas depois, estava na aula de artes, (na qual a professora era madrasta do Pablo) quando a professora diz:
Olhei pra Joséfa na hora e fiquei muda, aquilo partiu mais ainda meu coraçãozinho. Mas o que não era pra ser, não ia ser, não é?
Bom, gente, essa foi a minha história. O Pablo continua com a Múmia, mas não adianta ter uma aliança no dedo DE NOVO, e ainda olhar pra mim com a mesma cara de apaixonado de antes, vir me seguir nas redes e ainda dar em cima de mim, TÁ PABLO??? VÊ SE APRENDE A RESPEITAR A SUA MULHER, BEIJOS.
Um beijo no core de vocês, espero que tenham gostado, xau.
submitted by rafaspbarbie to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.14 18:43 carlosmstraductor ¿Qué pensáis de la canción "¡Qué descontrol!" (1993) del grupo DC3?

Hola a todos de nuevo
Me gustaría compartir con vosotros una canción del grupo DC3 del año 1993 (noventera total) llamada "¡Qué descontrol!" que apareció en el disco "Tu generación". Este grupo de technopop (no creo que sea bakalao) barcelonés (de estilo parecido a OBK, Ray, Santuario, Qun Qun, Viceversa etc.) estaba liderado por el peruano Diego Magne y también lo componían el teclista Carlos Bertrán y el bajista Ricardo Soto con la colaboración del batería Miguel Puig y las coristas Yolanda Pereira y Mónica Pinho. Actuaron en programas como "La quinta marcha" o "Club Disney" e incluso llegaron a dar guerra en Los 40 Principales, pero sin llegar al número uno.
También me gustaría saber qué opináis de la letra, no sé si la frase "¿Esto es amor, es ilusión o es lo mismo, nena? ¡Qué obsesión!" se refiere a "ilusión" como "esperanza" o como "quimera" o "espejismo de los sentidos que nos genera malas interpretaciones de la realidad".
https://www.youtube.com/watch?v=RH0DLRTtYKc
Un abrazo bien fuerte y ¡a seguir disfrutando del verano independientemente del trabajo, las vacaciones o esta dichosa pandemia que hasta parece un culebrón venezolano de sobremesa!
Carlos M.S.
submitted by carlosmstraductor to u/carlosmstraductor [link] [comments]


2020.07.13 02:47 mattbewolf Minha esposa pediu separação, 1 mês sozinho

Estávamos casados há quase 7 anos. Foram anos maravilhosos e tivemos bons momentos juntos.
Até março fazíamos muitas coisas juntos, mas com a chegada da quarentena eu me isolei e passei a trabalhar mais, ela fez o mesmo e as coisas mudaram entre nós. Não havia mais tanto carinho ou boas conversas.
Foi um choque ouvir da parte dela que ela não me amava mais. Com o coração em pedaços, deixei ela seguir o caminho. Penso que todo esse amor que sinto por ela deve deixar ela seguir em frente, e não segurar por egoísmo.
Não tivemos filhos, o que torna tudo mais simples.
Nossa separação foi amigável, não toquei mais no assunto de voltar ou tentar algo. Acho que uma vez que alguém é claro com você e fala com todas as letras que não te ama, não vale a pena ir atrás.
Um mês depois, com muita dificuldade e paciência ainda luto para não focar nas memórias.
Tenho certa dificuldade em ficar só. É estranho não ter alguém me esperando em casa ou querendo saber sobre meu dia.
Em contrapartida aprendi a viver mais o meu dia, refletir sobre cada momento presente ao invés de focar no passado. Sinto que aos poucos tô me conhecendo mais.
Não posso deixar de agradecer aos meus amigos que todos os dias me dão forças pra seguir em frente.
Minha mágoa fica por conta de não ter alguém com quem contar, alguém pra cuidar, pra chamar de amor. Quantas foram as vezes que sorrimos olhando para o céu, choramos na quietude da noite e brincamos correndo na areia. Essa melancolia de não ter ela perto chega a ser um misto de prazer em recordar e tristeza em escrever. E ainda assim, tão bom descobrir como todo esse mundo se comporta diante dessa solidão fascinante.
Edit: correção
submitted by mattbewolf to desabafos [link] [comments]


2020.07.12 21:41 KimiTanoshimu #2

Aonde estava eu? Ah a cultivar bárbaros e a tecer dragões no Clash of Clans, certo. Mas não é para isso que vieram cá, se bem que não nego a diversão de urdir uns esqueletos de vez em quando. Finalmente, verão. Já dizia o Castanheiro: “Para Portugueses, menino, o verão é o tempo das belas fortunas e dos rijos feitos. No verão nasce Nuno Álvares no Bonjardim! No verão se vence em Aljubarrota! No verão chega o Gama à Índia!”. E são estas palavras que me fazem questionar se não sou realmente estrangeiro, (até sou meio achinezado e tudo). Portanto, verão. Lembro-me que passei grande parte desta estação, ( altura de transição do sexto para o sétimo ano), em casa da minha avó materna, com o meu primaço, passando os dias a jogar Minecraft ou B02, bons tempos. Foi também altura da minha primeira interação com o que hoje em dia chamamos de... ahm nós não temos realmente um nome para isto, que eu saiba pelo menos, mas basicamente trocar mensagens “abusivamente” com alguém. Eu deixei uma pista na última edição e vou tentar deixar nesta também. Sim! A próxima crush é a Joana Sousa, ou A tipa das repas, provavelmente conhecem-na melhor por este último método de identificação. É engraçado recordar estes momentos. Eu acho que fiquei a gostar dela porque foi a pessoa que mais me ajudou a integrar na escola e na própria turma. E, claramente, também por outro motivo que todos nós conhecemos do filme, Quinta da Paz: Infinity Crushes, a carência Mariense. fAlAr cOm UmA rApAriGa pOr mEnSaGeM? E eSsA CoNvErSa nÃo eNvOlVeR eU PeDiR qUe Me TrAnSfiRa A Wrecking ball pOr BlUeTOoTh?!?
Peço desculpa.
Ah nem sei por onde começar. Vou tentar ser breve para o post não se chamar Saga Horny Potter 2. Esta paixão tem um origin story definitivamente *cof cof* engraçada. Ela era pretty much a minha ajuda emocional para tentar ultrapassar a Inês Pinto. Eu lembro deste acontecimento, *risos*, é tão mau e totó, mas basicamente estava-lhe a dizer que sentia mesmo falta da Inês Pinto e qualquer coisa acontece e eu digo: - Mas hey sempre gostei de ti. A Inês Pinto era só o warm-up, desde do início que gostei de ti. (Oh pls digam-me que vão fazer bons memes com isto, estou a morrer de cringe). Citando o Pikachu: “That’s a very twisty twist”. Yes. Na realidade, nada de mal aconteceu. Aliás acho que ela é que me começou a dar tease (?). Confusing times. Isto desencadeou um monte de acontecimentos de partir.o.caco.a.rir. Ela queria que eu mandasse fotos para ver se estava mais giro e apelativo fisicamente e decidir se devia namorar comigo ou outro tipo que também gostava dela... hm. Como é óbvio não consegui enviar porque falávamos por mensagem e o meu pacote não o permitia, etc etc. Mas, mas, nem tudo é mau, eu parecia aqueles atores de Bollywood, em poses super dramáticas e desesperadas, (quem me dera recuperar essas fotos). A seguir disso veio a letra de uma música, inspirada na bela melodia de Jeff Buckley, Hallelujah. Era linda, uma obra prima, a minha obra prima, até o meu primo o reconheceu. Até a minha avó encontrar o dito cujo papel e a cantar em frente à minha família toda em tom de Aleluia católico. E, repleto de vergonha, fugi para debaixo de uma mesa de bar que há no piso de cima, (em honra da velha tradição). Não vou mentir, pensei que até o dia de hoje ainda estaria lá. Até podia agora ser um barman famoso e tudo, mas infelizmente saí de lá. Possivelmente, por causa de um fantasma da Inês Pinto, diria eu. E como se já não bastasse, havia certos momentos em que me dava um chlick e tratava-a por amor ou amorzinho ou, por favor matem-me não quero continuar a falar disto. Conclusão, ela provavelmente fartou-se do Fortniteiro (eu) e deu move on para o outro tipo que foi falado anteriormente. Na realidade, acho que foi mesmo isso que aconteceu. O corte nas relações não foi tão brusco como o da Inês Pinto, mas a Joana Sousa põe histórias no messenger e o pior foi que tive de ir ver estas para me lembrar do nome dela, por isso, vou-me só calar.
Hope u enjoyed. Ass: Marroni. Até ao 8º ano, jovens árvores.
submitted by KimiTanoshimu to mariotoldbyyou [link] [comments]


2020.07.08 14:56 xDark0x Levei um fora da minha ex que ainda amo

Olá! Então, é minha primeira vez aqui escrevendo, e estou um pouco nervosa pois nunca fiz isso antes, tenho dificuldades em falar sobre o que sinto e tal, mas chegou à um ponto em que realmente preciso desabafar. Vou explicar tudo com datas pra ficar mais fácil. Ultimamente venho passado por uma série de eventos os quais me deixaram muito mal. Tenho uma ex namorada, a primeira e única com quem me comprometi até hoje (tenho 18 anos), em março de 2018 conheci ela através de uma amiga e desde então nos demos muito bem. Desde que a conheci já despertou um interesse e sentimento em mim. Tínhamos várias coisas em comum, gostos musicais, forma de ver o mundo e afins. Logo nos tornamos muito próximas, confiavamos tudo uma na outra e após uma jogada de charme aqui, umas coisinhas românticas ali (kkk) Consegui conquista-la. Isso em junho. Namoramos por 6 meses, muito felizes, mas devido uma interferência da família dela, que ficou sabendo de nós duas por intermédio de uma professora do colégio que conhece a mãe dela, (fdp fofoqueira) tivemos que nos separar. A mãe dela me contatou e com base em ameaças de contar à minha família, me fez confessar nosso relacionamento. Depois que o sangue esfriou e fiquei "mais calma", me senti muito mal, pois senti que à traí, me senti mal por acreditar na mãe dela (que considerando a pessoa que é não merece confiança) que disse não fazer nada com ela se eu falasse tudo. Paramos de nos falar, e como já era dezembro, estavamos de férias e não nos víamos (só tínhamos oportunidade de nos ver na escola). Só no ano seguinte, no primeiro dia de aula consegui contata-la e descobri da forma mais dolorosa possível que não sentia mais nada por mim e me odiava pelo que fiz. Me senti péssima, por ainda à amar e pela situação em si, que não saía da minha cabeça. Tivemos só essa conversa e depois nos distanciamos novamente (por escolha dela). Lá pra junho do ano passado, ela começou a dar sinais de querer voltar a falar comigo, depois de longas conversas sobre esse assunto, finalmente nos entendemos, mas não totalmente da forma como gostaria. Ela disse novamente não me amar mais. Foi doloroso, mesmo já tendo ouvido-a dizer antes. Ela estava passando por momentos terríveis com a família. Não é uma pessoa tão fácil de lidar (a criação ajudou um pouco nisso), então falar com ela naquela época foi bem complicado. Queria ajudá-la mas ela não permitia que eu o fizesse. Arduamente fui conquistando a confiança dela, até que desabafava comigo e eu tentava ajudar da forma como podia. Aos poucos ela foi melhorando e fomos resgatando a amizade e por ainda nutrir sentimentos românticos por ela, as vezes dava umas cantadinhas bobas, mas as vezes sérias também (Claro que não no momento que ela estava fragilizada, mas sim nos de descontração, para deixar bem claro). Em setembro nos aproximamos mais e finalmente consegui com que ela demonstrasse gostar de mim da mesma forma que eu dela. Pouco tempo depois a família novamente descobriu a gente, da mesma forma que da outra vez, mas dessa, eu estava de certa forma mais forte. Bom, consegui conversar com a mãe dela sem demonstrar medo pelo menos. Chegamos à conclusão de que realmente não dava pra ficarmos próximas na escola. e em meio à isso tudo, pedi ela em namoro pela segunda vez. Dessa, não mantinhamos o contato de antes, muito raramente ficávamos juntas, já que ela era de outra turma. mas passando o tempo começamos à relaxar um pouquinho e passar ainda mais tempo juntas, sempre que podíamos, porém com mais cautela. Dessa vez, durou 2 meses e meio, de outubro à metade de janeiro. Ela terminou comigo de novo, não por deixar de sentir, mas eu estava passando por questões pessoais (que até hoje estou lidando, e que me incomoda bastante falar). Como ela além de namorada era minha melhor amiga, falei com ela por mensagem sobre o assunto, e depois de conversar, de um dia inteiro completamente estranho e nós indiferentes, eu por me sentir mal por estar daquele jeito, ela acredito que por não estar acreditando e por lamentar a situação, no fim do dia ela terminou tudo. Foi terrível pra mim, confesso que fiquei com raiva de certa forma, pois queria ela do meu lado para enfrentar aquilo, eu estava apavorada sem saber o que se passava direito na minha cabeça. Mas no fundo, por trás de tanto sentimento ruim, entendia que era direito dela. Era total direito dela decidir onde ficar e até onde pode aguentar também, nunca foi uma relação fácil, e não posso exigir de alguém o que eu faria dentro da relação sendo que somos pessoas diferentes. Ainda mantinhamos contato, mas de forma meio estranha, até que ela começou a demorar muito para responder e por fim, sumir por dois meses. No aniversário dela em maio, fiz um pdf com várias mensagens e desenhos (felizmente sou boa com desenhos) e mandei para o email dela, isso sem muita pretenção, apenas como forma de carinho. Depois de 7 dias me respondeu pedindo desculpas por não ter visto já que não olhava o email (algo totalmente válido pois também não olho hehe) e dizendo que se eu quisesse voltar a manter contato que gostaria. Voltamos a nos falar por outra rede, diferente da que nos falávamos antes, e foi tudo muito bem, ainda demorava para responder, mas não posso cobrar já que deve ter as ocupações dela, assim como tenho as minhas. Embora sempre dê aquele desapontamento e dúvida sobre ser "importante" ou não kkk. E à partir de agora voltamos ao que está acontecendo atualmente. (Estou resumindo o máximo que posso pra não ficar maior do que já está.) Há umas três semanas, em uma conversa casual ela perguntou brincando se eu ainda sentia o mesmo por ela, e eu muito envergonhada disse que sim. No outro dia, acordo com um texto dela (ela gosta muito de escrever) falando sobre amor, sobre estar apaixonada por alguém que sempre atrai ela de volta e por isso quer manter em segredo. Automaticamente me animei e fiquei profundamente feliz, "ela ainda me ama!" Pensei. E dessa vez sem eu mesma ter que correr atrás. Escrevi algo respondendo à ela e mandei uma letra de música que gostava muito pra que ela ouvisse. Ela disse que escreveu aquilo aleatoriamente, mas sabe quando você vê que a verdade não é aquilo que a pessoa diz? Enfim. Foram assim as últimas três semanas, com textos românticos que se encaixam perfeitamente na nossa história, respostas minhas, e mais textos que também mandava pra ela. Ela sempre respondia dizendo que ficaram muito bonitas as coisas que escrevi, e era o mesmo que eu dizia para os dela, obviamente direcionados para uma pessoa, mas que por conta da primeira fala dela de querer "manter em segredo" eu não entrava em detalhes, embora estivesse crente de que eram para mim. Textinho vai textinho vem, perguntei se o que ela escrevia era para alguém (Isso já confiante de mim, mas queria que "confessasse") depois de enrolar um pouco para falar, acabou dizendo e era o nome de outra garota :) Fiquei sem entender nada, não sabia como reagir. Me senti uma idiota por ter imaginado que era pra mim e ao mesmo não entendia como aquilo encaixava tanto em nós e em outra situação. Não conheço a menina, mas aparentemente não à corresponde, enfim. Me senti tão mal, principalmente por ter pensado que as coisas eram pra mim e ter descoberto de uma forma tão brusca. Fui conversar com ela para tentar esclarecer tudo e foi até bem rude ao responder. Disse que não via mais futuro em nós e não queria mais a confusão que era "estar comigo". Isso aconteceu ontem, e até agora não sai da minha cabeça. Dormi pensando nisso da mesma forma que acordei hoje e foi a primeira coisa que veio à cabeça. Não é a primeira vez que acontece situações que me deixam assim, em relação à ela. As vezes parece que estamos em um looping infinito sabe? Pois sempre passamos pelos mesmos momentos, desde os complicados, aos de investidas minhas e a "volta do amor" dela, que é algo que me deixa com muitas dúvidas por dentro, pois poxa, que amor é esse que eu preciso ir atrás? E sinceramente, isso me deixa com tantos questionamentos e angústias, eu realmente à amo, e me sinto uma idiota por isso. Eu odeio me sentir dessa forma sabe? As vezes odeio ser dessa forma. Me sinto idiota por ser tão intensa em ralação aos sentimentos, principalmente numa época em que isso é pouco levado em conta por muita gente. Ocorre um misto de emoções, angústia, tristeza... Por tudo que já aconteceu e pelo que estou sentindo agora. Tenho dúvidas reais sobre nosso fututo, não sei o que pode acontecer conosco, se podemos ficar juntas, ou se realmente estamos fadadas à seguir caminhos diferentes; e isso é uma das coisas que mais me apavora, não saber o que irá acontecer, se esse sentimento por ela vale realmente a pena ou estou apenas perdendo tempo em minha vida, numa coisa que não terá fundamento. Me sinto afogada nesse misto de sensações, sentimentos de amor e tristeza que não sei como fazer passar.
Não sei se alguém vai ler até o final porque realmente ficou enorme kkk, mas de qualquer forma já vale o desabafo. Não tenho ninguém para falar sobre isso
submitted by xDark0x to desabafos [link] [comments]


2020.07.05 17:50 DoceAzedodoReddit O cara da viagem de formatura

Oioi Lubixco! Eu estou aqui para contar uma história de amor que, com certeza, marcou minha vida. Existe uma grande chance de isso chegar até ele porque eu vou estar fazendo papel de trouxa, mas é dessa forma que eu me sinto e ficaria chateada se não pudesse compartilhar isso contigo. Já aviso que isso vai ser longo, mas sem mais enrolação; vamos lá.
Como as próprias regras sugerem, meu nome aqui vai ser Sombria (sim, Sombria) e o dele será Carls. Qualquer outra pessoa será representada com uma letra aleatória.
Nós nos conhecemos quando ele e os amigos dele resolveram tirar todo mundo do grupo de viagem de formatura (no grupo tinha pessoas de pelo menos 3,4 e até 5 escolas, porém apenas turmas), bom, eles removeram todo mundo e eu conversei com a pessoa que me removeu, que foi justamente o Carls. Nós viramos amigos e passamos a conversar até o dia que era a viagem, olha Luba, acho importante acrescentar um detalhe: nós dois estávamos planejando arranjar o amigo dele pra mim lá, mas com o tempo eu fui perdendo o interesse nisso, e só pensava em curtir lá com ele, voltando - no dia da viagem nós nos encontramos por acaso em um daqueles Postos pra ir no banheiro ou comer, todo mundo da minha sala já percebeu minha amizade com o garoto, porque de um segundo pra outro tinha alguém me abraçando, enquanto eu estava sem reação e tentando processar aquilo (o abraço dele é muito bom e o perfume também, mas não precisa nem ler isso porque eu tenho medo que esse relato chegue até ele). Enfim, todos nós voltamos para nosso ônibus e fomos pro acampamento.
Fiquei explorando aquele lugar enorme com minha amiga (ou seja, a gente já tava no acampamento), até que nós encontramos ele e os amigos dele. Ficamos andando juntos e jantamos também, depois a gente tinha um tempo pra participar do esquenta e depois uma hora mais ou menos pra ir na primeira festa, mas eu não gosto muito de contato humano, então fui no chalé arrumar as coisas e já ir me arrumando. Pulando beeeem pra frente: Nós ficamos juntos na festa (no sentido de companhia) e foi assim em todas as festas e lugares, a gente se encontrava do nada e mesmo que eu já estivesse afim dele há muito tempo não me permiti deixar de aproveitar uma experiência ÚNICA na minha vida. Eu sou uma pessoa muito ansiosa, então tipo, como eu não tava acostumada em passar tantos dias longe da minha mãe e minha casa, comecei a ter dificuldade pra comer e a partir do momento que eu percebi que tava interessada pra caramba no Carls eu comecei a chorar, tipo, chorar mesmo, porque na minha cabeça eu não teria chance alguma com ele, mas logo meu lado "valorize-se" falou mais alto e eu parei de criar tanta paranóia. Bom, a gente continuou ficando bastante tempo junto, mas naquele ponto eu já tava desistindo de reunir coragem pra chegar nele, porque sei lá. Na última festa eu acordei meio confiante e muito destemida, então eu meio que decidi que chegaria nele e ficaria com ele; não me lembro de muita coisa que aconteceu naquele dia, só da festa, mas com o tempo todo mundo tava ficando estressado com a rotina do lugar e com saudades de casa, inclusive ele, então as paranóias voltaram com tudo. Na hora da festa eu não passei tanta maquiagem porque particularmente não gosto muito dessas coisas, mas bem, pulando de novo, a gente ficou no fim da festa e foi muito bom, mas agora vem a maior parte de todas: a que eu explico por qual motivo ele se tornou alguém tão importante.
Olha, Luba, eu sempre fui muito quieta e fechada, tenho vergonha de fazer várias coisas, então por isso tento ser "apagada" sempre, ou seja, não ser muito notada. Quando eu beijei ele não era bv, tinha beijado antes mas a experiência não foi nem um pouco boa, porque não consegui sentir o mesmo que o garoto sentia por mim, esse vou chamar de BO; também fiquei com uns traumas sobre minha aparência, corpo e principalmente um dano psicológico enorme, bom, depois daquilo eu não quis pensar em mais nada. Quando eu conheci e fiquei com o Carls acabou que toda essa barreira se quebrou e o jeito que ele me tratava, a sensação boa de estar com ele e principalmente por ser ele, que me encorajava a fazer coisas que eu nunca faria, uma pessoa que fazia eu me sentir muito bem e ainda mais feliz comigo mesma. Ele foi muito especial pra mim (continua sendo), mas eu nunca vou achar palavras para medir meu carinho por ele. Bom, o fim disso foi que nós moramos a algumas horas um do outro, em cidades diferente e mais ou menos distantes, deixamos de lado isso e concordamos em manter aquilo somente na amizade (um sinal que deve ser levado em consideração); como qualquer adolescente eu estou meio arrasada e mal, sinto falta dele, somente dele, mas não vou demostrar isso jamais já que o fim disso já foi estabelecido. Me dói muito dizer isso, mas acontece e eu não posso permitir que uma ilusão de um futuro com ele seja um pilar pra minha vida. Eu vou seguir e vou conseguir ficar bem, por isso peço que continue com os vídeos e faça as coisas do jeito que for melhor para ti, porque quando um amigo está mal o outro sente, e eu não quero te ver forçando algo para agradar os outros, Luba. Um grande beijo, obg por existir,
submitted by DoceAzedodoReddit to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.29 01:12 K1NGW Uirapuru

[Então, eu estou trabalhando em um poema longo, bastante longo, mais ou menos na ideia de Terra Desolada de T.S Eliot. Enfim, até agr tenho esse começo e ficaria mt grato com feedback positivo ou negativo.]
A beleza das chuvas é cruel
O leito dos rios enche
A memória e tristeza, aviva
Da terra pouco nasce,
Sem ser verdejantemente majestoso
.
As raízes das árvores são superficiais
Como as do povo dessa terra isolada
Ó São José! Abençoai este solo
Abençoai vossa negra fortaleza!
Trazei paz, para essa floresta
Onde o índio aprendeu a ser português
Onde o português aprendeu a ser índio
.
Quando eu era criança,
Na beirada do barranco
Eu me lembro: meu primo me chamou
Para pular no Rio
Tive medo
Morri de medo
Porque o rio era um mundo
Um mundo nego e obscuro
Sob o qual jamais se pôde ver
Ou que jamais se quis ver
Um mundo que jamais foi desbravado
Eu me lembro do mergulho do rio.
.
Hoje, andando pela cidade
Curioso, vi
O amor que por ele, em segredo âmbar, cresceu
Porque, hoje, vejo
Que cada um tem um rio
De brilho negro
Sobre a palma da mão
E nele escolhem desaparecer
Como gotas de areia nas águas do rio
Às tardes eu me perco em pensamentos
E caminho pelo Largo São Sebastião
E me deparo com a maravilha celeste de Sacardim
Mil vezes borracha
Imortal seringueira
Ouro branco da Amazônia
Ouro branco perdido
Então me perco na história
Atravesso Floriano Peixoto,
Cruzo Getúlio Vargas
Grito na Sete de Setembro
Avisto Joaquim Nabuco
Terra nossa como podes ter ficado assim?
Desde quando os palácios deram lugar ao cortiço?
Floresta mãe, porque seu povo tem que tanto sofrer?
.
Dobram os sinos da Matriz
Determinando meu despertar
Vejo a janela
Vejo apenas o cinza
Cinza do cimento
Cinza dos carros
e um pouco de verde
Visto o terno e trabalho
Dia, tarde e noite
.
Na sombra da lua eu leio bastante
Mas eu não vejo minha terra nas letras
Chega! Mundo, ouça meu canto!
Abandono esse mundo dos homens
Despertam assas de minhas omoplatas
Asas de Uirapuru
Voarei até Nusoken
Onde poderei cantar até o sol raiar
Para que o mundo ouça a minha terra feliz.
submitted by K1NGW to rapidinhapoetica [link] [comments]


2020.06.25 19:03 jasmimi Sou babaca por não querer ajudar minha mãe a trair o meu padrasto?

História longa ok, foi mal
Oioi luba, mods, editores, gatas, fundo verde, possível convidado e turma que estás a veler, espero que todos vocês estejam bem~ Eu tenho 16 anos e... Não tenho sotaque KKKKKKKK foi mal lubixco
Vou contar a minha história aqui porque eu não sei muito bem o quê fazer nessa situação e as vezes fico muito brava com minha mãe por continuar insistindo em minha ajuda e ameaçar tirar meu chip e meu novo wifi (o qual eu consegui depois de 4 anos com a ajuda do meu pai pra me ajudar com as atividades online)
Passado→ Começou quando eu descobri que, depois de 2 ou 3 anos da minha mãe namorando meu padrastro (chamando ele de marido até) ela começou a conversar com mais pessoas na internet, no facebook. Ps.: Eu sabia disso porque eu durmo do lado dela e as vezes olho pro lado e sem querer olho as mensagens que ela envia e recebe, eram basicamente ela chamando outras pessoas de “meu amor” e umas coisas até mais ousadas, enfim, já fiquei furiosa por aí
Minha mãe sEMPRE reclamou dele trair ela (o que não é justificativa pra ELA trair ele) mas nunca teve uma prova e eu falava que era paranóia, dizia que era melhor ela terminar porque não conseguia ficar um minuto em paz sem seus pensamentos atormentarem ela e com tudo isso ela se vitimizava, dizia que eu chamava ela de louca e de doente (por causa da parte da paranóia) e sempre dizia que ia terminar com ele, mas nunca terminou.
Ela me pediu ajuda pra enviar um email pra uma empresa dos Estados Unidos de férias, que no caso ela iria tirar férias lá, mas por quê? Porque ela tava namorando com um OUTRO CARA que é um doutor que mora nos EUA. Direto ela me perguntava “Filha, que horas são nos estados unidos?” “Filha, quanto são 5mil dólares?” e eu, naquela hora, já tinha notado que ela tava com o cara porque ele dava atenção e principalmente DINHEIRO pra ela, e isso me destruiu demais porque o motivo dela ter se separado do meu pai era porque ele a traiu, e ela ficou o culpando e julgando como monstro por TANTO tempo, dizia que ele tinha arruinado a família e o quê ela faz agora? Isso, trai o meu padrastro com mais de 4 pessoas.
Eu fiquei MUITO brava a ponto de começar a levantar o tom da voz com ela porque sempre que eu negava ajudar ela com essas coisas ela me dizia: Você nunca me ajuda com nada! Vou cancelar essa internet! Eu comprei comida pra você! Não sei porque você tá assim comigo!!
A gente, discutindo em voz alta e eu chorando pra caramba, atraiu atenção do meu irmão que conversou com a gente por 3 ou 2 horas, dizendo basicamente pra minha mãe terminar com meu padrasto (o meu irmão não sabe da parte de que ela quer e planeja ir pros estados unidos) porque tudo que ela sente é só sofrimento e obsessão, acaba descontando na gente essa raiva toda e meu irmão já tem depressão (eu tô suspeitando que eu tenha depressão também) e nós dois ansiedade. Enfim, ela não terminou mesmo depois de semanas, e é, agora... Vamo pra o quê aconteceu HOJE.
Hoje→ A madame veio pra mim com um papel cheio de coisas em inglês pra preencher (pra conseguir ir pros EUA e ser bancada pelo cara) e pediu ajuda pra mim, mas não pra traduzir, e sim pra escrever pra ela porqur minha letra é mais bonita. Disse pra ela que eu não queria e eu não iria fazer nada pra ajudar ela com a vida amorosa dela até que ela termine com o meu padrastro porque, pra mim, isso é MUITO errado. Ela ficou brava e disse que ia de novo tirar meu chip e a internet, não quer me deixar fazer minhas receitas e foi pra casa da amiga de bicicleta pra conseguir uma letra bonita. Até agora eu não contei pro meu padrastro (que não fala com meu irmão faz anos e só liga uma vez por ano pra mim) o que tá acontecendo porque isso é problema da minha mãe e ela que tem que resolver essas coisas. Minha mãe insiste em pegar todo o dinheiro pra viajar pra cidade (longe) do meu padrastro e até deixa a gente sem ter o quê comer.
Eu sou a babaca?
submitted by jasmimi to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 03:01 drek92 (FEIO) Me preocupo com os outros

Bom, não sei por onde exatamente começar. Quinta-feira, da semana passada, apaguei o meu facebook e o Instagram, estava fazendo mal pra minha saúde mental, tinha mania de ficar fazendo comparações tanto esteticamente quando financeiramente, bom, imagino que todos passam por isso. Toda vez que eu postava uma foto, ficava preocupado com quantas curtidas eu tinha, e no final quando eu via quantas eu recebia, ficava um pouco pra baixo. Eu me acho feio, mas em contrapartida, outras pessoas me acham bonito, falam que sou parecido de fisionomia com o Henry Cavill, principalmente com Adam Lavine ou ator da série YOU, da netflix. No tempo de faculdade, eu tinha saído de um relacionamento e uma amiga veio me consolar, me ajudando a superar e etc, e como todos sabem, final de relacionamento a gente sempre pensa: "Ninguém vai me querer, nunca vou encontrar alguém como a fulana, o sexo era muito bom, vou sentir saudade e blá blá blá..." Bom, eu falava pra ela que me acho feio, e ela dava risada, diz que eu deveria começar a olhar pros lados, pq o que eu digo não é verdade e que apenas estou com a autoestima baixa.
Depois dessa introdução, desde que entramos em quarentena, eu refleti várias coisas sobre a minha vida, e até sobre a vida dos outros, enquanto escrevo esse texto, imagino que milhões ou até bilhões de pessoas estão sofrendo por ai, sofrendo por amor, sofrendo por uma morte de um ente querido por causa do Covid-19, sofrendo por discussões com familiares, sofrendo por estar em depressão ou na solidão, sofrendo por não ter amigos ou uma namorada ou alguém pra compartilhar momentos, enfim, diversos sofrimentos que são inúmeras.
O ponto que eu quero chegar é sobre a beleza, sim a beleza física, estética, a beleza exterior. Ultimamente vejo vídeos de psicologos e psiquiatras, nessa quarentena fiz uma maratona de videos do canal Neurovox, do psiquiatra Pedro Calabrez (não sei se vocês conhecem), ele se baseia em tudo que é cientifico, como por exemplo: Como superar uma relação, (nome do vídeo é "a dor do coração partido") E ETC... enfim, esse post não é sobre relacionamento mas sobre as dores das pessoas sobre a estética.
Em algum vídeo dele vejo pessoas totalmente desanimadas com a própria aparência, provavelmente é em algum vídeo sobre se afastar das redes sociais e comparações com outras pessoas nas redes sociais, e isso me levou a pesquisar afundo em blogs, videos no youtube e etc.
Teve um camarada, daqui do Reddit, que escreveu um post dizendo que odeia pessoas bonitas, e etc, cara, aquilo mexeu comigo por dentro. Sou uma pessoa muito empático, e me imaginei na pele dele, e me imaginei na pele de outras pessoas, pessoas que comentam e que eu consigo sentir, através das letras, o sofrimento da pessoa em saber que é feia, que não têm os atributos que a sociedade procura e que nunca irão se relacionar com as pessoas. Hoje foi o estopim pra eu desabafar sobre isso pq estava assistindo um video de um canal Alphalife e o nome do titulo é: " Se Você É Feio, Pobre e Tímido, Faça Isso..." vi os comentários das pessoas e aquilo me deixo tão, mas tão mal que não sei descrever pra vocês. Um dos comentários que me marcou foi de um camarada que dizia assim: "Eu sou muito feio, e sinto raiva de mim, tenho 1,65, tenho uma cabeça pequena, corpo pequeno "meio" que esguio, entrei pra academia pra ver se melhorava mas ficava totalmente desproporcional, parecia que meu corpo crescia mas minha cabeça ficava muito pequena..." e bom ele disse outras coisas que me fez colocar no lugar dele, pelo comentário dava pra ver o sofrimento desse rapaz. Se tiverem sorte procurem lá o comentário....
Tenho amigos e amigas de outros estados, sou de Porto Alegre, e quando comento com eles, quando digo que sou feio, eles tiram sarro de mim, o que mais falam é: "Fulano, tu é o cara mais sortudo desse país, tu mora no paraíso, aliás, se tu morasse aqui, tu farias sucesso com as mulheres", bom, quando dizem que moro no paraíso, vocês imaginam que Rio Grande do Sul só têm pessoas bonitas (bom realmente têm, mas as mulheres se acham e são estupidas só pq são bonitas, têm grana e etc, e isso vale para os homens também).
Como eu falei anteriormente, eu me acho feio, mas outras pessoas me acham bonito, até lindo me chamam. Daí vocês devem tá se perguntando, mas se as pessoas te acham bonito, pq não aceita? a reposta é, não sei, me acho normal, tenho 1,76, sou formado (enfermeiro), tenho 28 anos, faço academia pra manter o corpo em forma e manter minha saúde mental saudável - meus pais tiveram AVC (AVE cientifico); meu pai teve o hemorrágico ficou com sequela, minha mãe o isquêmico, não ficou com sequela - então, tenho a pretensão de ter AVC, e por isso, faço academia, mas não fico tirando foto do espelho pra postar nas redes (não tenho mais). Pela genética, meu cabelo é ralinho (mas tenho cabelo), tenho as "entradas", quase que iguais do ator Henry Cavill ou do ator que faz a série YOU da netflix, (pra terem uma ideia) elas não são tão acentuadas, e nunca me incomodaram, até pq tive 4 namoradas, isso nunca foi um empecilho. Meu pai é feio (sim ele é, até quando jovem, vi por fotos), em contrapartida, minha mãe era linda, ela têm fotos guardadas até hoje, vocês não têm noção de quão linda ela era, ela mesmo dizia que, poderia ter tido qualquer homem aos pés dela, e de fato, as amigas e irmãs dela me falam isso direto. Pode ser que essa "beleza" herdei dela, minha irmã é linda, principalmente quando era adolescente e mais jovem, os caras babavam por ela.
Dito tudo isso, mesmo me achando feio, tenho sorte de ter herdado essa "beleza" da minha mãe, mesmo meu pai sendo feio. Mas o desabafo é, eu sinto pena das pessoa que realmente não conseguem se relacionar, não conseguem uma namorada ou até mesmo sexo pq a outra pessoa se importa muito com a aparência. Bom, a verdade seja dita, sim, principalmente nos dias atuais as pessoas se importam com aparência, ninguém namoraria com alguém feio, alias eu já namorei, sempre caguei pra opinião alheia, e essa questão de que BELEZA É RELATIVO, DESCULPA, MAS NÃO É RELATIVO NADA.
Além de ser um desabafo, gostaria de saber da opinião de vocês? Vocês têm amigos ou amigas que são feios e que, sofrem por isso? Eu sinceramente não consigo me expressar muito bem, mas, o que posso resumir de tudo que falei é, eu fico com muita pena das pessoas que não conseguem se relacionar amorosamente pq a beleza física impede que isso aconteça. Vejo comentários tanto aqui no Reddit, quanto nos videos do Youtube pessoas infelizes com suas aparências. Quando ando pela rua com alguma amiga ou amigo, sempre tem um que fala: "Olha ali, o fulano é feio, não ficaria ou me relacionaria com ele/ela" Daí de imediato eu me coloco na pele da outra pessoa e tento imaginar o quão dolorido isso deve ser, as pessoas falarem isso.
Por mais que eu seja jovem, "bonito" para outras pessoas, formado, tive 4 relacionamentos, pra mim, as 4 ex namoradas eram bonitas, aproveitei o sexo, o sexo era maravilhoso, mas e as pessoas que são "feias", será que elas tiveram esse privilegio de amar e serem amados? Não sei como expressar, com o falei.
Eu tento ao máximo não me comparar fisicamente e financeiramente com outras pessoas, até pq, tem um vídeo desse psiquiatra que mencionei anteriormente que é "PARE DE SE COMPARAR COM OS OUTROS" e " PARE DE SE INTERESSAR PELA VIDA DE PESSOAS QUE NÃO FAZEM DIFERENÇA NA SUA", e esses videos me ajudaram muito, além de me dar forças pra excluir as redes sociais, me dá força de não me comparar com ninguém, mas eu sou tão empático que além de me colocar no lugar da pessoa eu não consigo em não me comparar com outra pessoa, gostaria profundamente que todos, TODOS, fossem bonitos e assim, ninguém sofreria, e teríamos TODOS uma vida feliz aqui na terra, lembrando que estamos apenas de passagem e que a vida está passando rápido demais, quase que em um piscar de olhos, e olha que tenho 28 anos, e to percebendo isso.
Forte abraço pra quem leu.
submitted by drek92 to desabafos [link] [comments]


Los 30 mejores temas de amor - canciones de amor para ... Amor De Primavera - Di Paulo e Paulino - Com Letra ... Guadalupe Pineda - Historia de un amor (con letras, with ... Yoskar Sarante - Guerra De Amor - Letra / Lyric - YouTube Ozuna - Amor Genuino (Letra) 4K - YouTube Amor De Bandido Dubosky - Letra - YouTube CUCO - amor de siempre // letra - YouTube Redimi2 - Milagro de Amor ft. Joel de Jesus - YouTube Joan Soriano - Vocales de Amor - YouTube Herida de amor lyrics grupo yndio - YouTube

Nhamor ou Brincadeira

  1. Los 30 mejores temas de amor - canciones de amor para ...
  2. Amor De Primavera - Di Paulo e Paulino - Com Letra ...
  3. Guadalupe Pineda - Historia de un amor (con letras, with ...
  4. Yoskar Sarante - Guerra De Amor - Letra / Lyric - YouTube
  5. Ozuna - Amor Genuino (Letra) 4K - YouTube
  6. Amor De Bandido Dubosky - Letra - YouTube
  7. CUCO - amor de siempre // letra - YouTube
  8. Redimi2 - Milagro de Amor ft. Joel de Jesus - YouTube
  9. Joan Soriano - Vocales de Amor - YouTube
  10. Herida de amor lyrics grupo yndio - YouTube

Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. According to Wikipedia: Historia de un Amor (Spanish for 'a love story') is a song about a man's old love written by Panamanian songwriter Carlos Eleta Almar... Las canciones de amor más románticas de todos los tiempos. 30 baladas imprescindibles en español. 1. VOLVERÁS 0:00-3:27 2. TODO EL TIEMPO DEL MUNDO 3:27-7:03... Joan Soriano, 'El Duque ' Soriano's music is gorgeous. He displays an emotionally powerful voice, versatility with bachata's classic style of guitar playing,... Redimi2 feat Joel de Jesus - Milagro de Amor (Official Music Video) #redimi2 #milagrodeamor #mc1615 'Milagro de amor' esta disponible en las plataformas digi... Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. 🔥 Sígueme en IG 🔥 https://www.instagram.com/marsans24/?hl=es-la 'Copyright Disclaimer Under Section 107 of the Copyright Act 1976, allowance is made for 'fai... DUBOSKY AMOR DE BANDIDO LETRA :) -Suscribete y dale like. #DulcePoder #YoskarSarante #Bachata Amor De Primavera - Di Paulo e Paulino - Com Letra - Um amor de primavera Não termina no verão, No outono ele floresce No inverno é só paixão Eu pensei que f...